21/02/2024

Algar Telecom ativa usina de energia solar em Goiás

Segundo a operadora, o ativo ocupa uma área de 1,5 hectares, possui 1,8 mil painéis fotovoltaicos e tem 0,603 MWp de potência.

Nesta quinta-feira (13), a Algar Telecom anunciou a inauguração de uma usina fotovoltaica na cidade de Bela Vista de Goiás (GO), a primeira da empresa fora do estado de Minas Gerais. A usina de energia solar, que irá atender o consumo de energia da operadora, é resultado de uma parceria com a Athon Energia, que ficará responsável pela operação e manutenção do ativo.

Ocupando uma área de 1,5 hectares, a usina conta com 1,8 mil painéis fotovoltaicos e tem 0,603 MWp de potência. Segundo a Algar Telecom, a planta foi projetada para gerar energia capaz de atender o equivalente a 612 residências.

Tal capacidade será convertido em créditos de energia da operadora, trazendo um ganho líquido de 12,5% nos gastos com energia na região. “Além de ser totalmente alinhada à jornada ESG da empresa, [a usina] ainda proporcionará ganhos financeiros com a redução dos custos com energia elétrica“, resumiu a Algar.

Ao anunciar a novidade, a empresa também lembrou que desde 2013 que gera energia solar fotovoltaica, quando instalou 28 painéis na região de Uberlândia (MG). Em 2018, a Algar inaugurou a primeira usina para autogeração (Capim Branco I), seguida pela Capim Branco II, em 2020.

“Com as usinas existentes no estado de Minas Gerais, já conseguimos atender praticamente 100% do consumo na área de concessão da distribuidora Cemig. Como próximo passo, identificamos a necessidade e oportunidade de expandir o mesmo modelo para outras regiões do Brasil onde atuamos, começando por Goiás, na concessão da distribuidora Enel GO”, explicou o vice-presidente de tecnologia e evolução digital da Algar, Luis Lima.

Outro marco da Algar Telecom no segmento, é que em junho deste ano, conseguiu alcançar a meta de ter 100% da matriz elétrica renovável, afirmando que foi reflexo do investimento nas usinas fotovoltaicas próprias feitos pela empresas, além da aquisição de fontes incentivadas do mercado livre e de certificados internacionais de energia renovável (I-RECs).

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários