21/04/2024

Winity firma acordo com Amdocs para implantação de redes 4G e 5G

Com a parceria, a nova operadora usará a tecnologia mais recente da Amdocs para levar conectividade para comunidades remotas do país.

Nesta terça-feira (13), a Amdocs anunciou que firmou parceria com a Winity Telecom, em um contrato de seis anos, para permitir a implantação de suas redes 4G e 5G em comunidades remotas no Brasil. A Winity é a nova operadora de telefonia móvel liderada pelo Pátria Investimentos Group depois que arrematou a faixa de frequência no leilão 5G realizado em novembro de 2021.

Na primeira fase do projeto, a Amdocs prestará ajuda à nova operadora para fornecer conectividade 4G a mais de 600 pequenos municípios, incluindo escolas públicas, assim como levar conexão para mais de 35 mil km de rodovias federais, ajudando assim a diminuir o índice de exclusão digital.

Com o acordo, a Amdocs projetará as redes da Winity Telecom para oferecer cobertura e qualidade ideal para garantir economia de custos, tempo de lançamento rápido e agilidade.

Estevam Araujo, CTIO Winity Telecom, diz que “Com a tecnologia 5G ganhando mais força no Brasil e os benefícios contínuos do 4G para conectar nossas comunidades, nosso objetivo é construir infraestrutura de ponta para trazer mais oportunidades para todos“.

O executivo diz que a parceria permite “alavancar a implementação rápida” de redes 4G/5G por meio da tecnologia mais recente da Amdocs.

“Por meio de nossa parceria com a Amdocs, poderemos aproveitar a tecnologia mais recente e a vasta experiência da Amdocs para garantir uma implantação suave e rápida de nossas redes”.

Anthony Goonetilleke, Presidente do Grupo de Tecnologia e Chefe de Estratégia, afirma estar empolgado com a parceria das empresas em um projeto tão importante para conectar locais remotos do país.

“Trabalhando juntos, implantaremos uma rede de ponta a ponta flexível e robusta para permitir novas experiências de consumidores e negócios, reduzindo ainda mais a exclusão digital.”

Já o diretor de vendas da Amdocs CALA, Ralf Souza afirma que montar “uma rede nacional do zero, por si só, já é um grande desafio“. Com isso, o diretor lista alguns desses objetivos:

  • Cronograma apertado para implementação e ativação da rede;
  • Uma grande quantidade de sites que precisam ser analisados, sob vários aspectos, até que finalmente sejam aprovados para implementação;
  • Prover cobertura para áreas remotas exige criar uma infraestrutura completamente nova, muitas vezes com abertura de estradas para levar energia até a ERB nas quais os equipamentos ficarão instalados, o que muitas vezes envolve custo adicional;
  • Maximizar o potencial da cobertura 4G ao mesmo tempo em que prepara o caminho para migração para as próximas gerações da conectividade móvel.

“As atuações de uma operadora neutra estão focadas no desenvolvimento de novos núcleos de consumidores. Entretanto, eles (operadores de rede neutra) demandarão o mesmo nível de qualidade de atendimento aos assinantes já existentes nas operações tradicionais. O projeto exige implementações e expansões rápidas com alto nível de qualidade e oferta de serviços”, explica Ralf Souza, diretor de vendas da Amdocs CALA.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários