22/02/2024

PIX criado por Bolsonaro? Servidores do Banco Central desmentem

Funcionários do Banco Central desmentiram o presidente sobre a criação do PIX e ainda acusaram a gestão de atrapalhar a instituição.

As declarações do presidente Jair Messias Bolsonaro durante sua sabatina feita pelo Jornal Nacional, na segunda-feira, 20, ainda têm dado o que falar! Na ocasião, o candidato disse que o PIX foi criação do seu mandato, porém o Sinal, Sindicato Nacional dos Servidores do Banco Central, emitiu nota discordando. 

Logo do PIX criado pelo Banco Central

Além de abordar a possibilidade de greve em breve, os funcionários afirmaram que são contra usar a criação da ferramenta bancária como arma política. 

O comunicado afirma também que o PIX foi desenvolvido durante anos e começou de forma oficial com uma portaria do mês de maio de 2018, ou seja, o presidente ainda não havia sido eleito. 

“Primeiramente, é importante ressaltar que o início do projeto do Pix é bem anterior ao mandato do atual presidente da República. A portaria do Banco Central n. 97.909, que instituiu o grupo de trabalho para desenvolver uma ferramenta interbancária de pagamento instantâneo, foi publicada em 3 de maio de 2018, muito antes da eleição do atual governo”, afirmou o sindicato.

Os funcionários ainda alegam que a atual gestão federal não facilitou muito o trabalho para a implementação do PIX. Pelo contrário, criou muitos obstáculos. O presidente disse durante a sabatina que “criou PIX tirando dinheiro de banqueiros”.

A gestão atual teria imposto obstáculos, diferente de outras gestões, que já até tentaram tirar a autonomia técnica do Banco Central ou tentaram tirar proveito eleitoral de alguma ideia nova. 

Entre esses obstáculos citaram: redução do orçamento, desde 2019, ameaça de corte de salários e redução da jornada de trabalho.

No mesmo comunicado o sindicato também anunciou a possibilidade de greve. Avisaram que fariam uma paralisação de duas horas durante a terça-feira, 24. Um ato virtual em protesto ao governo federal que tem demorado para enviar a Medida Provisória que regulamenta a reestruturação de carreira do BC para o Congresso Nacional também está previsto.

“Como é só um alerta inicial, hoje não haverá ainda paralisação de nenhum serviço do BC. Porém, se a enrolação do Governo Federal continuar, os servidores do BC poderão entrar em setembro em operação diferenciada, dificultando alguns processos de trabalho do BC (as características dessa Operação ainda não podem ser divulgadas por nós)”, disse a nota.

3 COMENTÁRIOS

Se inscrever
Notificar de
guest
3 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários