06/07/2022

Pesquisa revela que espectadores se sentem sobrecarregados com tantas opções de streaming

Mesmo assim, mais de 90% das pessoas dizem que manterão ou aumentarão a quantidade de serviços que usam.

Quase metade dos usuários de streaming nos Estados Unidos dizem que se sentem sobrecarregados com a grande quantidade de programação nos serviços de streaming. Mesmo assim, eles eles não têm planos de cortar.

streaming
Foto: Reprodução Internet

Essas são as principais descobertas de um relatório da Nielsen analisando o streaming. O relatório, intitulado “State of Play”, usa dados das classificações de TV e streaming da empresa, insights do serviço de reconhecimento de conteúdo Gracenote da Nielsen e uma pesquisa com usuários de streaming para oferecer um instantâneo de onde as coisas estão.

A pesquisa revela que 46% dos consumidores de streaming se sentem sobrecarregados com o número cada vez maior de plataformas e títulos disponíveis para eles, o que pode dificultar a localização de títulos específicos em um local específico. E não é à toa: em fevereiro, segundo a Nielsen, existem 817.000 títulos de programas exclusivos (séries, filmes, especiais e outras programações) disponíveis por meio de serviços de streaming – um aumento de cerca de 171.000 títulos (26,5%) desde o final de 2019.

O aumento contínuo na quantidade de conteúdo disponível significou um aumento correspondente no tempo gasto em streaming. O consumo de streaming totalizou 169,4 bilhões de minutos em fevereiro, um aumento de 18% em relação ao ano anterior (143,2 bilhões de minutos). O streaming representou consistentemente cerca de 28% do uso total de TV nos últimos 10 meses, quando a Nielsen começou a divulgar seus instantâneos mensais de visualização por plataforma.

E apesar do sentimento generalizado de que o enorme volume de programação parece esmagador, os espectadores não têm planos de desacelerar. Um esmagador 93% dos entrevistados na pesquisa da Nielsen disseram que planejam manter os serviços de streaming pagos que possuem ou adicionar mais no próximo ano. A porcentagem de pessoas que assinam quatro ou mais serviços de streaming mais que dobrou (de 7% para 18%) nos últimos três anos.

“Entramos na próxima fase do streaming, com base nas tendências que detalhamos sobre o streaming nos últimos anos”, disse Brian Fuhrer, vice-presidente sênior de estratégia de produtos da Nielsen, em comunicado. “Passamos da infância para a adolescência e todas as complexidades que se esperaria nesse ponto. Não é apenas que o streaming está aumentando ano após ano. Agora os consumidores querem acesso simplificado e a explosão de serviços renovou as discussões sobre empacotamento e agregação. Em última análise, esses desafios sinalizam uma oportunidade à medida que o setor aproveita o streaming para o crescimento dos negócios a longo prazo.”

A maioria dos entrevistados também disse que, diante de um volume tão alto de conteúdo, um pacote de streaming seria uma opção atraente: quase dois terços (64%) dos entrevistados disseram que estariam interessados ​​em um serviço de pacote que permite acesso a várias plataformas diferentes — desde que possam escolher quais.

Carolina Veneroso
Carolina Veneroso
Jornalista, formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atua como repórter, redatora e com produção de conteúdo há 5 anos. Apaixonada por entrevistar e conhecer pessoas e novas histórias.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x