Bandidos usam nome da Vivo para roubar dinheiro de consumidores

Usuários estão recebendo mensagens de textos oferecendo desconto em fatura ao fazer pagamentos via Pix.

Bandidos usam nome da Vivo para roubar dinheiro de consumidores

Nos últimos dias, usuários de celular estão recebendo mensagens de texto (SMS) oferecendo descontos para quem pagar faturas da operadora Vivo por meio do Pix. Entretanto, o benefício é na realidade um novo golpe aplicado por criminosos para roubar dinheiro dos consumidores.

No SMS, a mensagem menciona um “super desconto” e informa o número de um CNPJ para ser utilizado como chave para que os clientes possam fazer o pagamento via Pix. O texto ainda estipula uma data próxima para o fim da “promoção”.

O Minha Operadora fez uma consulta junto à Receita Federal e descobriu que o CNPJ informado nas mensagens não é de fato da operadora Vivo, mas de uma empresa individual do tipo MEI (Microempreendedor Individual), aberta em maio de 2020. Atualmente, a empresa está com situação cadastral como “baixada”, com a extinção voluntária pelo próprio empresário.

A empresa utilizava o nome fantasia de “CT Pagamentos” e prestava serviços de poda de árvores para lavouras, no Estado do Rio de Janeiro. Ou seja, a mensagem deve ser ignorada, para que o consumidor não caia em um golpe.

VEJA TAMBÉM:

–> Quem comete golpes no WhatsApp agora poderá passar até 15 anos atrás das grades

–> Mais um golpe no WhatsApp tenta contornar autenticação em duas etapas

–> Alerta: Influenciadora denuncia golpe com faturas da Claro

Procurada pelo Minha Operadora, a Vivo informou que não envia mensagens ou promoções por SMS e que não recebe pagamentos pelo sistema de pagamento instantâneo por meio de chaves CNPJ. A operadora também tem enviado aos clientes a seguinte mensagem por SMS: “Atenção! A Vivo não envia promoções de desconto em fatura por SMS e nem aceita pagamento por Pix CNPJ. Desconsidere qualquer mensagem recebida“.

Especialistas em segurança recomendam que usuários não cliquem em links enviados por SMS, WhatsApp ou e-mail, principalmente de fontes desconhecidas ou suspeitas. Na dúvida, consulte sites e canais oficiais das operadoras ou entre em contato com o serviço de atendimento ao consumidor das empresas.

Com informações de Boatos.org.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários