InícioTV por AssinaturaAmazon fará anúncio ‘bombástico’ a qualquer momento

Amazon fará anúncio ‘bombástico’ a qualquer momento

Empresa abriu a carteira para impulsionar catálogo do Amazon Prime Video e investiu aproximadamente US$ 9 bilhões; entenda.

Ilustração simulando a fusão da Amazon com MGM
Imagem: Logotipo Amazon + MGM

A Amazon não está para brincadeira no mercado de streaming. Tanto é que pode ter fechado um acordo de US$ 9 bilhões para impulsionar o catálogo do Amazon Prime Video.

A negociação é pela compra do estúdio MGM, um dos mais importantes de Hollywood e com grande atuação na era de ouro da indústria do cinema.

De acordo com o The Wall Street Journal, as duas empresas já chegaram ao acordo final e aguardam apenas o anúncio oficial.

Por sinal, a informação da compra já foi abordada aqui pelo Minha Operadora, mas agora, de acordo com a fonte supracitada, o martelo foi batido.


VEJA TAMBÉM:

–> Amazon Prime Video e NOW garantem estreias recém-saídas do cinema
 
–> Aquisição bilionária promete transformar mercado de streaming

–> Netflix e Apple travam importante disputa

Diversos motivos caracterizam essa negociação como histórica e bombástica. O primeiro é ver um dos estúdios mais tradicionais de Hollywood entrando de vez para o radar do streaming.

O segundo é que essa será a segunda maior compra do Amazon, perde apenas para a Whole Foods, que a empresa de Jeff Bezus adquiriu por US$13,7 bilhões.

Outro motivo é o impulso que a compra terá no catálogo do Amazon Prime Video. Mais de sete mil conteúdos do estúdio passarão a ser exclusivos do VOD.

Podem somar ao catálogo franquias como 007, Rocky, Creed, Legalmente Loira, Robocop, além de séries como The Handmaid’s Tale, Vikings e várias outras.

Pessoas próximas às negociações afirmam que o anúncio poderá ser feito ainda essa semana, caso as coisas não desmoronem no último segundo.

Mas, antes mesmo de uma confirmação, o valor das ações da MGM disparou com todos os rumores. Na tarde desta segunda-feira, 24 de maio, o preço chegou em US$ 150.

Ao todo, o estúdio de cinema e TV acumulava US$ 2 bilhões em dívidas e tentava, há meses, negociar uma venda.

Até mesmo Apple e Netflix chegaram a manifestar interesse, mas consideraram o valor cobrado muito alto.

Com informações de The Wall Street Journal

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

1 COMENTÁRIO

Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários