Amazon fará anúncio ‘bombástico’ a qualquer momento

Empresa abriu a carteira para impulsionar catálogo do Amazon Prime Video e investiu aproximadamente US$ 9 bilhões; entenda.

Ilustração simulando a fusão da Amazon com MGM
Imagem: Logotipo Amazon + MGM

A Amazon não está para brincadeira no mercado de streaming. Tanto é que pode ter fechado um acordo de US$ 9 bilhões para impulsionar o catálogo do Amazon Prime Video.

A negociação é pela compra do estúdio MGM, um dos mais importantes de Hollywood e com grande atuação na era de ouro da indústria do cinema.

De acordo com o The Wall Street Journal, as duas empresas já chegaram ao acordo final e aguardam apenas o anúncio oficial.

Por sinal, a informação da compra já foi abordada aqui pelo Minha Operadora, mas agora, de acordo com a fonte supracitada, o martelo foi batido.

VEJA TAMBÉM:

–> Amazon Prime Video e NOW garantem estreias recém-saídas do cinema
 
–> Aquisição bilionária promete transformar mercado de streaming

–> Netflix e Apple travam importante disputa

Diversos motivos caracterizam essa negociação como histórica e bombástica. O primeiro é ver um dos estúdios mais tradicionais de Hollywood entrando de vez para o radar do streaming.

O segundo é que essa será a segunda maior compra do Amazon, perde apenas para a Whole Foods, que a empresa de Jeff Bezus adquiriu por US$13,7 bilhões.

Outro motivo é o impulso que a compra terá no catálogo do Amazon Prime Video. Mais de sete mil conteúdos do estúdio passarão a ser exclusivos do VOD.

Podem somar ao catálogo franquias como 007, Rocky, Creed, Legalmente Loira, Robocop, além de séries como The Handmaid’s Tale, Vikings e várias outras.

Pessoas próximas às negociações afirmam que o anúncio poderá ser feito ainda essa semana, caso as coisas não desmoronem no último segundo.

Mas, antes mesmo de uma confirmação, o valor das ações da MGM disparou com todos os rumores. Na tarde desta segunda-feira, 24 de maio, o preço chegou em US$ 150.

Ao todo, o estúdio de cinema e TV acumulava US$ 2 bilhões em dívidas e tentava, há meses, negociar uma venda.

Até mesmo Apple e Netflix chegaram a manifestar interesse, mas consideraram o valor cobrado muito alto.

Com informações de The Wall Street Journal

About Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários