Vivo quer mais mulheres trabalhando em áreas de serviços ao cliente

Operadora está expandindo programa que promove a diversidade no ambiente de trabalho.

A Vivo está ampliando o programa “Mulheres em Áreas Técnicas”, que visa promover a inclusão e diversidade no dia a dia da operadora.

A ideia é aumentar a presença feminina em áreas que são tipicamente masculinas.

A empresa pretende abrir 200 oportunidades de emprego e expandir a atuação do programa para 12 estados.

As vagas são para os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina, onde o programa já atua; e Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Bahia, Sergipe, Alagoas, Piauí, além do Distrito Federal.

VIU ISSO?

–> CEO da Vivo entra para ranking dos 100 líderes com maior reputação

–> Vivo abre sinal de canal da TV Paga para o ‘Dia das Mulheres’

–> Vivo doou R$ 300 mil em equipamentos médicos para o Amazonas

As vagas são para funções de reparo e instalação na casa dos clientes da operadora.

A Vivo pretende realizar uma feira virtual no próximo dia 29 de março, para tirar dúvidas de interessadas.

O evento contará com a participação de profissionais da área, falando sobre suas experiências nas funções.

As inscrições podem ser feitas até 24 de março, por meio do formulário disponibilizado pela Vivo.

Podem participar mulheres com ensino médio completo e é desejável ter experiência no setor de telecom.

Para a função de instaladora, a profissional precisa ter CNH na categoria B.

O treinamento é oferecido pela própria operadora e possui mais de 100 horas de capacitação.

“Com nosso programa Mulheres em áreas Técnicas, buscamos ampliar as oportunidades para as mulheres que querem ingressar no mercado de trabalho ou mudar de atividade e possibilitar que elas sejam as profissionais que quiserem ser”, explica Niva Ribeiro, a vice-presidente de pessoas da Vivo.

O programa existe desde 2018 e já contratou 100 profissionais para cargos na área de serviços ao cliente.

“Ouvia muitos homens falando: vai conseguir subir no poste? Vai conseguir carregar a escada? Por mais que todas as vezes eu respondesse que ‘sim’, sempre ficava pensando, será que vou conseguir? E, hoje, posso dizer com toda autonomia e certeza. Sim! Eu consigo carregar escada e subir no poste! Somos mulheres de fibra”, afirmou Bruna Maria Menezes dos Santos, uma das técnicas da Vivo e participante do programa.

Segundo a operadora, em recente avaliação aplicada, a satisfação dos clientes atendidos por mulheres ficou próximo de 100%.

Além das técnicas, a empresa possui 25% do Conselho de Administração composto por mulheres, e 30% em cargos de liderança.

Além de mulheres, a Vivo também possui programas para incluir colaboradores de diferentes gêneros, raças, LGBT+, pessoas com deficiência e profissionais com mais de 50 anos.

Com informações de Assessoria de Imprensa Vivo.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários