Disney+ vai cobrar R$ 69,90 além da assinatura em lançamento

Assinantes que quiserem ter acesso ao filme “Raya e o Último Dragão” um mês antes terão que desembolsar o valor extra; entenda a estratégia.

Pôster do filme "Raya e o Último Dragão" - Divulgação Disney
Imagem: Pôster do filme “Raya e o Último Dragão” – Divulgação Disney

Os filmes que tiveram seus lançamentos cancelados ou “híbridos” nas redes de cinema ainda geram polêmica. Agora, o Disney+ anunciou que cobrará R$ 69,90 para os brasileiros que quiserem conferir a animação “Raya e o Último Dragão”.

No dia 5 de março, a nova atração dos estúdios Disney chega aos cinemas brasileiros e simultaneamente no serviço de streaming.

Quem adquirir estará com um “Premier Access” e terá o longa-metragem liberado exclusivamente até o dia 23 de abril, data em que o filme ficará disponível para todos os assinantes sem custo extra.

No entanto, vale lembrar que o pagamento de R$ 69,90 é feito adicionalmente ao valor de assinatura do serviço.

VIU ISSO?

–> Assinantes notam ausência de conteúdo no Disney+

–> Novas informações apontam o futuro do Disney+

–> Novo streaming da Disney ganha data de lançamento

A prática já e comum nos Estados Unidos, mas a julgar pela forma que a empresa lançou filmes como “Mulan” e “Soul” no Brasil, muitos esperavam uma liberação gratuita da nova animação do estúdio.

Em comunicado, a “gigante do entretenimento” enfatiza que também será possível comprar o filme em plataformas como Play Store (Google), App Store (iOS), Amazon e Roku.

A mesma estratégia foi adotada massivamente pela AT&T, com a WarnerMedia e HBO Max.

Há algumas semanas, foi anunciado que o estúdio lançará todos os seus filmes de 2021 de forma híbrida, nos cinemas e streaming, sem custo extra para os assinantes da plataforma correspondente.

O anúncio ainda é motivo de polêmica entre cineastas e artistas de Hollywood.

A cobrança da Disney pelo “Premier Access” surge também como uma forma de não prejudicar redes de cinema, que precisam sobreviver com os valores de bilheteria, mesmo que estejam com capacidade reduzida em função da pandemia.

Com informações de Disney+

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários