TIM e Vivo se destacam em índice sustentável da Bolsa de Valores

Indicador reúne mais de 90 corporações e se torna uma opção de investimento para quem busca por empresas sustentáveis.

Ilustração sustentabilidade
Imagem: Pixabay

Nos últimos dias, as operadoras TIM e Vivo comemoraram importantes conquistas. Ambas são destaques no novo índice de sustentabilidade da Bolsa brasileira, o S&P/B3 Brasil ESG.

Trata-se de um indicador que reúne 96 companhias brasileiras comprometidas com sustentabilidade e o Pacto Global da ONU.


Em nota, a TIM destaca que possui metas de longo prazo alinhadas aos objetivos globais do Grupo TIM. O aumento da eficiência energética em 75% e a redução das emissões diretas em 70% são almejados para até 2025.

Já o compromisso de ser “carbono neutro” fica para 2030. A marca destaca também que é a tele brasileira listada por mais edições consecutivas no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), são 12 anos.

Agora, para somar, surge a inclusão no S&P/B3 Brasil ESG.

(…)É uma tendência mundial e os investidores brasileiros estão aderindo. A TIM é reconhecida em suas práticas sustentáveis porque sempre tratou este tema com prioridade, independentemente dos movimentos mais recentes do mercado”, disse Adrian Calaza, CFO da TIM Brasil.

VIU ISSO?

–> Vivo e TIM confirmam oficialmente que vão compartilhar redes

–> Reajuste do TIM Beta é finalmente oficializado

–> Vivo Easy Prime lança assinatura com 20 GB mensais

Junto com a operadora da Telecom Itália, a Vivo, da Telefônica, também se destacou entre as dez empresas lembradas no índice.

Após 8 anos consecutivos no ISE da B3, fazer parte deste novo índice é mais um reconhecimento importante do mercado que comprova o quanto a sustentabilidade permeia a estratégia de negócio da Vivo e a relevância de nossas ações para a sociedade e para meio ambiente”, destaca o Vice-Presidente de Relações Institucionais e Sustentabilidade da Vivo, Renato Gasparetto.

A Vivo é a primeira empresa do setor neutra em carbono e já possui consumo de energia 100% renovável.

Só em 2019, as emissões foram reduzidas em 50%. Já as diretas, que não podem ser evitadas, são compensadas por créditos de carbono com benefícios sociais para preservação florestal da Amazônia.

Com informações de Assessoria de Imprensa TIM e Vivo

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários