Google agora é uma empresa trilionária

Apesar da conquista, a Amazon ainda é uma companhia mais cara do que a gigante das buscas.

Ilustração Google
Imagem: Colin Watts (Unsplash)

Em um pregão realizado na última quinta-feira, 16, a Alphabet, dona do Google, atingiu o impressionante valor de US$ 1 trilhão. Isso significa que todas as ações da companhia (BVMF: GOGL34), somadas, chegaram no montante.

É um valor que equivale a todas as empresas listadas na bolsa brasileira, que somam US$ 1,2 trilhão, de acordo com a divulgação mais recente da B3. Um parâmetro para entendermos o quanto essa é uma conquista significativa para a gigante das buscas.


O Google agora integra o seleto grupo do “trilhão”, composto por empresas como Apple (BVMF: AAPL34) e Microsoft (BVMF: MSFT34).

VIU ISSO?

–> Inédito: Apple, Amazon e Google vão lançar produto juntas

–> Amazon Prime no Brasil derruba ações da concorrência

–> Apple cogita comprar a Sony Pictures

Entretanto, na briga contra o Amazon (BVMF: AMZO34), a companhia ainda perde já que a concorrente é a mais cara do mercado na atualidade. Mas, para chegar na conclusão, foi preciso uma análise atenta dos números das duas.

Pois o Amazon fechou o pregão do dia 16 em US$ 930 milhões, valor inferior. O que vale na consideração é o múltiplo P/L, utilizado para estimar o potencial de valorização de uma empresa.

No caso, o concorrente do Google tem P/L de 83, isso significa que o preço da ação representa 83 vezes o lucro gerado pela empresa em um ano.

Por essa análise, a Apple é a mais barata com P/L de 27, seguida por Google e Microsoft empatadas com 31. Para calcular, é necessário pegar o valor da ação no momento da análise, o lucro líquido da companhia e dividir pela quantidade de ações em circulação.

Com informações de VALOR Investe

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

Deixe um comentário

Por favor, faça login para comentar
  Acompanhar esta matéria  
Notificação de