Presidente da TIM defende aumento de preços da internet móvel

‘Se você quer gigas a mais, tem que pagar mais’, afirmou o executivo.

Foto: TIM/Divulgação

Nesta quinta-feira, 5, durante almoço dos executivos da TIM com a imprensa, Pietro Labriola, presidente da operadora, afirmou que o preço da internet móvel no país é incompatível com o atual uso de dados pelos brasileiros. Para o CEO, todas as empresas deveriam deixar de competir entre si e elevar os preços dos serviços.

Pietro argumentou que há 4 anos o consumo médio de internet era de 150MB por usuário. Hoje, no pré-pago, esse consumo passa de 2GB. “E o preço é o mesmo”, disse. O CEO vê essa dependência dos consumidores de internet como uma oportunidade de negócio que as operadoras não estão aproveitando.


“Se você quer gigas a mais, tem que pagar mais. Não posso oferecer o mesmo preço para sempre”, alegou.

O executivo diz que ao elevar em R$ 5 o preço de um plano, a receita da empresa poderia aumentar em 20%, sendo que eles buscam um crescimento de 4%.

VIU ISSO?

–> Cai o interesse pelo TIM Beta nos últimos 12 meses

–> Altos impostos atrasam inclusão digital no Brasil, diz TIM

–> ‘Concorrência está menos agressiva’, diz presidente da TIM

Além disso, o presidente da operadora acredita ser uma vantagem a TIM ser a única operadora que não oferece pacotes de TV a cabo. Ele diz não acreditar em televisão para o futuro e que o diferencial da empresa é continuar apostando na inovação.

Internamente, a empresa busca o conceito de aplicativo de smartphone como plataforma para acesso de conteúdo. Parte desse projeto começou neste ano com o lançamento do TIM Black Família, para as classes A e B, sendo um hub de entretenimento.

O plano, por exemplo, oferece opcionalmente a assinatura da Netflix, algo que entra em conflito com outras operadoras, porque canibaliza a TV a cabo que elas próprias comercializam, lembrou Renato Ciuchini, diretor de estratégia e transformação da companhia.

Questionados sobre uma possível compra da Oi, os executivos da TIM reafirmaram o interesse no negócio, desde que haja “geração de valor”.

Para os resultados do quarto trimestre de 2019, a empresa espera um crescimento de 3%. Para 2020, a TIM mantém expectativa entre 4% e 5%.

Com informações de InfoMoney.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
0 0 voto
Nota para o redator
Acompanhar esta matéria
Notificação de
12 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários