Teles utilizam postes sem autorização em São Paulo

Sidney Simonaggio, vice-presidente da Enel, denuncia invasão de propriedade privada, concorrência desleal e risco de acidentes na ocupação de postes.

Imagem: Pixabay

As notícias não são das melhores quando falamos sobre a infraestrutura de telecomunicações em São Paulo. Sidney Simonaggio, vice-presidente da Enel (dona da Eletropaulo), emitiu um importante alerta nos últimos dias.

Há uma verdadeira guerra pelos postes e, se dependermos da regra atual, a regularização pode demorar até 600 anos. A solução seria criar uma infraestrutura única de rede, segundo a opinião do executivo.


Entre os destaques, Sidney pondera sobre as empresas que fazem instalações sem autorização. Invadem propriedade privada, entram em postes ser permissão e criam uma concorrência desleal, além de colocar a população em risco.

“O acidente corre solto. Precisa ter uma regulação forte. Tem que haver a punição. Fica todo mundo escondido na clandestinidade. O fio pretinho cilíndrico é de quem é? É de qualquer um”, diz Simonaggio.

Quando abordado sobre infraestrutura compartilhada pelo Tele.Síntese, Sidney compartilhou fotos de veículos à espera dos operários da Enel, que terminavam de realizar serviços nos postes.

Assim que deixavam o local, os funcionários instalavam os fios sem autorização. A regra atual prevê que os cabelos de telecomunicações de 2 mil postes por ano estado. Prática que levaria o tempo supracitado no texto para regularização. O combate ocorre pela própria Enel, que corta redes ilegais instaladas nos postes. Entretanto, a medida tem sido ineficiente, pois os fios voltam a serem instalados em um curto intervalo de tempo.

Com informações do Tele.Síntese.

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

Deixe um comentário

avatar
  Cadastre-se  
Notificação de