InícioTV por AssinaturaAssinantes serão afetados com o fim da marca NET?

Assinantes serão afetados com o fim da marca NET?

Desde que a Claro anunciou a absorção da NET, diversos consumidores manifestam preocupações com a mudança.

Divulgação Claro TV e NOW
Imagem: Divulgação Claro

No mês passado, a Claro anunciou oficialmente que absorveu a marca NET. Em um comercial com o apresentador de TV Tiago Leifert, a gigante da telefonia comunicou a incorporação do portfólio da empresa, assim como uma maior expansão dos seus serviços.

Entretanto, qual vai ser a maior mudança para o cliente? Os valores e planos mudam? Haverá alguma alteração nos serviços?


Segundo a Claro, nada muda para o consumidor. Apenas o visual. Aparelhos e controles remotos serão substituídos de forma gradativa, já que terão uma nova marca. As contas também terão a inclusão do símbolo da operadora e não mais o da NET.

Lojas, sites e aplicativos serão atualizados, mas os serviços continuam os mesmos. Nada muda, nem mesmo o atendimento de ambas.

Com anos de atuação, a NET virou um sinônimo de TV por assinatura. Atualmente, é a única que já oferta planos de TV com qualidade 4K para os consumidores.

VIU ISSO?
Claro Flex agora vende 10GB por menos de R$ 50
Claro aumenta investimentos em fibra ótica
‘Agora, NET está na Claro’, diz novo comercial da operadora

Em 2010, a empresa foi adquirida pela Embratel, que é da América Móvil. Com isso, as marcas ficaram sob o mesmo teto e iniciaram a união. A Claro atualmente é líder no segmento de TV por assinatura, seguida pela SKY.

Entretanto, apesar de todas as garantidas da Claro, os clientes já manifestam preocupações com o fim da marca NET:

A ideia da América Móvil é rechear o portfólio da Claro e concentrar todos os investimentos e atuação mercadológica em uma única marca.

Por mais que os consumidores pensem que os serviços pioraram ou vão ter qualquer alteração de qualidade, não faz sentido uma companhia ser dona de duas marcas que competem entre si.

Para os próximos meses, a Claro já anunciou a expansão da estrutura de fibra ótica para concorrer com provedores regionais e levar o rico portfólio da empresa para várias regiões do país.

Atualmente, a marca detém a segunda maior fatia do segmento de telefonia móvel, com mais de 56 milhões de linhas ativas. O primeiro lugar é da Vivo, com 73,7 milhões.

Com informações da VEJA

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

35 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
35 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários