Netflix terá plano mais barato para uso só em smartphones

Proposta está em fase de testes na Malásia desde 2018; pretensão da companhia é globalizar a ideia.

Site Netflix. Layout

Ainda não sabe como foi a aceitação do reajuste da mensalidade na Netflix, nos países em que a empresa aplicou a medida. Entretanto, se o resultado foi negativo, a gigante do streaming já está com uma carta na manga para lidar com isso.

Trata-se de um plano mais barato exclusivo para o uso em smartphones. A modalidade está em fase de testes na Malásia desde 2018. Agora, tudo indica que a Netflix estará pronta para um lançamento global em breve.


O primeiro país a receber será a Índia, ainda no terceiro trimestre de 2019. A ideia da marca é explorar um mercado que o setor de TV por assinatura fatura pouco, portanto, poderão registrar um bom número de adesões.

VIU ISSO?
– Netflix conquista menos assinantes que o esperado; Ações caem
– Clientes da Oi ganham 20% de desconto no ingresso da Game XP
– Claro lidera ranking de ligações abusivas de telemarketing

Será realmente mais barato? Quanto? Bom, a empresa ainda deu detalhes a respeito do valor. Mas a especulação é que os direitos sejam os mesmos do plano básico oferecido pela Netflix. Exibição em uma única tela e conteúdo em 480p.

Na Malásia, a novidade da Netflix teve o custo de 17 ringgits, R$ 15,56 convertidos. Os usuários não tinham acesso a conteúdo em HD. No comparativo, a assinatura básica para TV custa 33 renggits, em real R$ 30,20.

Com essa base em mente, podemos especular que o plano deve custar menos que a assinatura básica do streaming aqui no Brasil, (R$ 21,90).

Nos últimos dias, a empresa apresentou seus resultados e as ações despencaram. O motivo foi a previsão frustrada de novos assinantes. A Netflix esperava ganhar 5 milhões no segundo trimestre, mas foram apenas 2,7.

A empresa atribui a queda ao fraco poder de atração dos conteúdos que foram lançados no período. Para o terceiro trimestre, a expectativa é mais alta, já que a plataforma conta com sucessos globais como as séries La Casa de Papel, Stranger Things e Dark.

Com informações do Tecnoblog

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

Deixe um comentário

Por favor, faça login para comentar
  Acompanhar esta matéria  
Notificação de