Vivo investe para deixar internet mais rápida antes mesmo da era 5G

Operadora estima destinar cerca de R$ 9 Bi este ano para levar conexão de maior velocidade a vários municípios.

tem tudo na vivo internet 5G

Não apenas o mercado como também os consumidores têm acompanhado as tentativas tanto das empresas de telefonia quanto de fabricantes do setor para movimentar o 5G antes mesmo da nova tecnologia chegar ao país.

E apesar do reconhecimento por parte do presidente da Vivo, Christiam Gebara, de que é preciso iniciar os preparativos para a rede 5G no país, o executivo afirmou em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo que ainda há muito espaço para ser coberto pelo 4G e 4.5G.


Para levar conexão de maior velocidade a vários municípios, a operadora pretende destinar somente esse ano cerca de R$ 9 bilhões em investimentos de infraestrutura sendo boa parte desse montante aplicado na expansão da rede de cabos de fibra ótica.

VIU ISSO?
Nova campanha da Vivo destaca abrangência e 4.5G
Vivo e TIM disputam a liderança em cobertura 4G e 4.5G
Vivo não quer que leilão para o 5G aconteça em 2019

Maior operadora do país, a Vivo encerrou 2018 com cerca de mil cidades cobertas pela tecnologia 4.5G e três vezes mais esse número em municípios atendidos pelo 4G. Além disso, segundo Gebara, a velocidade que essas duas tecnologias móveis existentes oferecem possibilitará que o Brasil entre na era da Internet das Coisas (IoT), conectando carros e casas por exemplo.

A importância da chegada do 5G está atrelada, portanto, ao avanço tecnológico que a IoT exigirá, já que ela irá muito além da introdução de veículos autônomos. Para Gebara o leilão da rede 5G no Brasil, previsto para o primeiro semestre de 2020, vai sim permitir que as empresas vencedoras tenham espectros para investir em redes mais rápidas.

No entanto, a reivindicação das operadoras é que o leilão promova o incentivo aos investimentos em infraestrutura de rede de telecom e não ser meramente uma ferramenta de arrecadação por parte do governo brasileiro.

Estima-se que sejam colocadas à venda quatro faixas, incluindo a frequência de 3,5GHz que é a mais apropriada para suportar a tecnologia de quinta geração.

* Com informações de UOL Tecnologia

About Bruno Ribeiro
Jornalista com atuação regionalizada há mais de 10 anos em assessoria de imprensa para o setor de Telecomunicações. Com passagem por Agência de Comunicação, Jornais e TV da região nordeste.

3
DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, FAÇA LOGIN para comentar
2 Número de Comentários
1 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
3 Autores de comentários
João Carlos Nunes VargasJeanUeritom Ribeiro Borges Autores recentes de comentários
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Ueritom Ribeiro Borges
Visitante

Tem muita cidade que nem 3G pega direito. Precisam melhorar a infraestrutura nas cidades menores antes de pensarem em 5G.

Jean Michel Skaleé
Colaborador
Jean Michel Skaleé

A vivo tá mais que certa. Oq adianta investir em 5G sem uma rede de qualidade no 3G e 4G. E outra, vai demorar muito ainda para popularizar o 5G fora que estará restrito a grandes cidades e metrópoles

João Carlos Nunes Vargas
Visitante
João Carlos Nunes Vargas

Concordo.