Sua operadora se preocupa com o meio ambiente?

Neste Dia do Meio Ambiente ouvimos as operadoras sobre as iniciativas realizadas.

Meio ambiente

Assim como as operadoras crescem em participação de mercado, os impactos gerados no meio ambiente também avançam. Diante disso, neste Dia do Meio Ambiente ouvimos as operadoras sobre as iniciativas realizadas, seja na utilização das Estações Rádio Base (ERBs), na logística reversa, no uso da energia limpa ou mesmo no apoio a projetos. Será que sua operadora se preocupa com o meio ambiente?

Para promover o tema, a Claro Brasil realizará ao longo do mês uma série de palestras sobre temas como economia de energia, lixo eletrônico e mobilidade urbana. Todas as palestras terão transmissão ao vivo na página do Instituto NET Claro Embratel, no Facebook.

Além das palestras online, a Claro mantém projetos sustentáveis como “A Energia da Claro”, que prevê o uso de energia limpa por meio de Geração Distribuída e da adoção de ações de proteção ao meio ambiente em todas as suas operações e instalações no Brasil.

A operadora investe ainda em meios alternativos para driblar o trânsito caótico dos grandes centros e ainda diminuir a emissão de poluentes. O ponto importante desta mudança é a redução de emissão de CO². Cada bicicleta que é incluída no projeto é um carro a menos circulando nas ruas da cidade. Segundo dados da ECF – European Cyclists’ Federation (Federação Europeia de Ciclismo), um automóvel, à gasolina, emite 259g de CO² por quilometro rodado, enquanto a bicicleta assistida apenas 21g. Sendo assim, uma pessoa que circula 8km bicicleta, quatro vezes na semana, deixa de produzir 750kg de CO².

Por meio do Instituto NET Claro Embratel, a Claro Brasil já recolheu mais de 142 toneladas de lixo eletrônico por meio do Claro Recicla. As urnas coletoras estão disponíveis para qualquer pessoa, não só clientes, e recebem materiais, como celulares e acessórios, de todos os fabricantes.

Neste primeiro semestre, o Instituto também realizou a soltura de mais de oito mil filhotes de tracajás – réptil da ordem dos quelônios, como tartarugas, cágados e jabutis – nas comunidades de Mamori e Igapó-Açú, no Amazonas. Mais de 13 mil filhotes de quelônios foram devolvidos para a natureza.

A Telefônica possui uma política interna para prover a redução de emissões dos gases causadores do efeito estufa, que é um dos principais desafios da empresa para 2019 no tocante à temas correlatos ao meio ambiente e que já trouxe resultado de redução em 36% de emissão de CO2 em suas operações. A meta está entre os objetivos globais de mudanças climáticas da Telefônica, voltados à diminuição de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), que incluem a redução de 50% do consumo de energia por unidade de tráfego e de 30% em emissões diretas e indiretas em termos absolutos até 2020. De acordo com o Relatório de Sustentabilidade da empresa, recém-publicado, a Vivo diminuiu em 36% suas emissões absolutas diretas e indiretas e em 47% as emissões por unidade de tráfego em 2018, indo de 13,4 para 7,1 toneladas de CO2e .

Ainda segundo o relatório, a empresa cumpriu 93,7% dos indicadores definidos em seu Plano de Negócios Responsáveis em 2018, com destaque para a aquisição de energia renovável, iniciativa que contribui diretamente para a redução de emissões no Brasil. Desde outubro de 2018, 100% do consumo de energia da Vivo passou a ser proveniente de fontes renováveis, a partir da contratação de energia incentivada com atributo renovável no mercado livre, além de energia gerada por pequenas centrais hidrelétricas sob contratos de geração distribuída e da aquisição de garantias de origem renovável para o restante do consumo. No acumulado de 2018, 44% da energia consumida pela Vivo foi renovável. A iniciativa influencia de modo direto na redução de emissões de CO2e, que deve ser 70% menor em 2019.

Para a diminuição das emissões diretas, a empresa mantém iniciativas como a frota sustentável, que com a substituição de gasolina para etanol em um frota de aproximadamente 3 mil carros em São Paulo. A Vivo também implantou uma normativa para redução de emissões de gases refrigerantes usados em ar condicionados e combustíveis usados em geradores com a Instrução de Compras de Baixo Carbono, proibindo a compra de equipamentos de gases com alto potencial de aquecimento global e incentivando o uso de equipamentos elétricos mais eficientes.

A Telefônica mantém ainda um programa de coleta, reciclagem e logística reversa de itens eletrônicos. São diferentes programas de estímulo ao consumo responsável para permitir a clientes e não-clientes uma experiência cada vez mais sustentável. Desde 2006, o programa Recicle com a Vivo oferece em todas as lojas e prédios administrativos, urnas para que possam ser depositados, para descarte, equipamentos eletrônicos como celulares, baterias, cabos, modem e acessórios. Com o Recicle com a Vivo, empresa reciclou mais de 23 mil toneladas ao longo dos últimos dez anos.

A operadora Oi assumiu o compromisso com a Sustentabilidade, consciente de que a sua existência deve favorecer uma melhor qualidade de vida das gerações presentes e futuras, contribuir para o crescimento econômico e promover a ética e a responsabilidade socioambiental junto a colaboradores, fornecedores, clientes, acionistas e sociedade de uma forma geral.

Dentro do conteúdo de responsabilidade ambiental, a companhia, com o objetivo de minimizar o impacto ambiental proveniente das suas atividades, desenvolve diversas ações contínuas, entre as quais, iniciativas para redução do consumo de água, energia elétrica, coleta seletiva nos principais prédios administrativos da empresa, coleta de aparelhos celulares e baterias em lojas e reciclagem de materiais utilizados.

Além disso, para combater os efeitos das mudanças climáticas, a Oi publica anualmente o Inventário de Emissões de GEE (Gases do Efeito Estufa) no Registro Público de Emissões do Programa Brasileiro GHG Protocol e disponibiliza voluntariamente informações ao Carbon Disclosure Project (CDP).

Desde 2011, a Oi adotou o padrão da Global Reporting Iniciative (GRI) para desenvolvimento de seus relatórios de sustentabilidade.

A TIM, segundo a assessoria, não mantém nenhum projeto ou iniciativa voltada ao meio ambiente.

About Norimar Muller
Jornalista com mais de 18 anos de atuação em assessoria de imprensa, relações institucionais, projetos sociais, comunicação corporativa, marketing, TV e jornal. Com experiência na área de Telecom por 13 anos.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários