Guerra dos EUA contra Huawei pode beneficiar 5G no Brasil

Diretor da Claro Luiz Bourdot diz que a perda de contratos em outros mercados deve levar a gigante chinesa a concentrar o foco em países como o Brasil.


A guerra comercial entre EUA e China, que acabou respingando na gigante chinesa de tecnologia Huawei, pode beneficiar a implantação da 5G no Brasil. O diretor de evolução tecnológica da Claro, Luiz Fernando Bourdot, disse em conversa com jornalistas nesta terça-feira (11) que a perda de contratos com operadoras nos Estados Unidos e outros mercados mais aliados ao governo norte-americano, como Reino Unido, Austrália e Canadá, deve levar a fabricante chinesa a concentrar o foco de atuação em outros países, como o Brasil, Argentina e México.

VIU ISSO?
Leilão de 5G nos EUA movimenta US$ 27 bilhões
Huawei inaugura laboratório 5G na Coreia do Sul
Smartphones 5G serão responsáveis por 25% do mercado em 2023

As três maiores economias da América Latina devem decidir neste ano ou no início de 2020 se permitirão que a Huawei participe do projeto de implantação da infraestrutura para redes 5G em seus territórios. Mas ao que tudo indica, a fabricante deverá receber o sinal verde de todos eles, segundo adiantaram algumas fontes que acompanham o assunto para este noticiário.


BOA TECNOLOGIA

De acordo com Bourdot, a participação da Huawei na implantação da 5G no país deve beneficiar as operadoras. “A Huawei tem boa tecnologia e pode ajudar a alavancar o processo de implantação da 5G no país”, disse ele, acrescentando que a Claro hoje possui equipamentos da Huawei, Ericsson e Nokia, sendo que as estações rádio-base da companhia finlandesa estão mais concentradas nas regiões Norte e Nordeste, enquanto as da Huawei e Ericsson estão mais espalhados pelo país.

About Erivelto Tadeu
Jornalista com mais de 30 anos de experiência, exercendo as funções de repórter, redator, editor, especializado nos setores de tecnologia da informação, internet e telecomunicações.

Deixe um comentário

avatar
  Cadastre-se  
Notificação de