Apple TV+ é a nova aposta de streaming para rivalizar com a Netflix

Plataforma de streaming da Apple será lançada em mais de 100 países no segundo semestre do ano.

Durante o evento Star the Show a Apple finalmente anunciou o seu serviço de streaming, o Apple TV+, que adentrará esse celeiro cada vez mais povoado das plataformas VOD (vídeo sob demanda), em que a Netflix, com seus mais de 100 milhões de assinantes espalhados por mais de 190 países, lidera.


 
A gigante de Cupertino deixou claro no anúncio o tom que irá adotar com essa plataforma: a competição feroz contra seus concorrentes. Essa busca pela atenção do consumidor, tendo que rivalizar contra serviços como o Amazon Prime, HBO Go e, é claro, a Netlix, passa pelo investimento pesado em conteúdo original. A Apple investirá US$ 2 bilhões em conteúdo este ano.


Na apresentação a companhia revelou nomes de peso que estão envolvidos nessa primeira etapa de constituição de catálogo. O principal nome a validar essa nova empreitada da companhia fundada nos anos 70 é o cineasta Steven Spielberg, que de cara confirmou uma nova versão do clássico “Amazing Stories”, série de ficção científica dos anos 80, criada e produzida pelo badalado diretor.

Jennifer Aniston, Reese Witherspoon e Steve Carell também estiveram na apresentação, assim como Jason Momoa, Alfre Woodard, Sara Bareilles e JJ Abrams, também estarão envolvidos com conteúdo original para a Apple TV +.



Além de Spielberg a Apple apostou em mais um nome fortíssimo na história mundial do entretenimento: Ophrah Winfley.


A lendária apresentadora americana confirmou que está trabalhando em dois documentários para o serviço de streaming da Apple. Um documentário sobre assédio sexual no ambiente de trabalho e outro sobre saúde mental.

A queridinha do momento, Brie Larson, que está em cartaz como Capitã Marvel, estará em uma série sobre espionagem, mais uma produção original da Apple TV+.


VIU ISSO?

 
“É uma grande honra que os maiores talentos do cinema e da televisão, tanto os que estão na frente da câmera quanto os que estão por trás, estejam voltados para a Apple TV +”, disse Eddy Cue, vice-presidente sênior de serviços e softwares de Internet da Apple.
 
“Estamos felizes em oferecer aos espectadores uma prévia do Apple TV + e mal podemos esperar que eles possam acessá-lo a partir deste outono. A Apple TV + hospedará conteúdo original de alta qualidade, entre os melhores já vistos em filmes e na TV”, completou o executivo.

Por enquanto não há informações sobre o valor da mensalidade da Apple TV +, a gigante de Cupertino apenas confirmou que o serviço estará disponível a partir do segundo semestre de 2019 em mais de 100 países, evidentemente o Brasil deve estar nesse bolo.
 
A Apple TV+ estará integrado ao app Apple TV, com versões para múltiplas plataformas – iOS, macOS,  smart TVs da Samsung, Sony, LG e Vizio e para os dongles Amazon Fire TV e Roku.

About William Plaza
Levamos informação de qualidade sobre o setor de telefonia fixa, móvel, internet banda larga e televisão por assinatura para os milhões de brasileiros que a cada dia estão se conectando cada vez mais.

1 Comentário

  1. Se for pela mesma lógica com os valores dos aparelhos, anotem, naufrágio à vista… Não vão fazer cócegas no Netflix.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*