quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Reclamações contra operadoras registradas na Anatel caem -14,3%

O que você achou? 
Maioria das queixas são relacionadas à cobrança e qualidade dos serviços.

Seguem caindo as reclamações contra as operadoras registradas junto a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em setembro, houve uma queda de -14,3% no número de queixas, o que representa 37,5 mil queixas a menos em relação ao mesmo período de 2017.

Entre agosto e setembro, a queda foi um pouco menor, de -10,3%, uma redução de 25,7 mil registros. As principais reclamações estão relacionadas à cobrança e qualidade dos serviços.

A maior queda percentual foi nas queixas em relação à telefonia móvel, que teve 27,6 mil reclamações a menos (-21,5%). 

As queixas referentes à telefonia fixa tiveram uma redução de -12,6%, uma queda de 7,5 mil nos números. 

Já TV por assinatura teve 5 mil reclamações a menos (-14,5%).

O único serviço que apresentou aumento de reclamações foi a banda larga fixa, com 2,6 mil queixas a mais (6,3%) entre setembro de 2017 e setembro deste ano. 

As queixas sobre cobrança são quase metade das realizadas contra a telefonia móvel

No mês passado, os planos pós-pagos registraram 33,7 mil reclamações (46,7%) sobre cobrança, 7 mil (9,8%) referente a qualidade e funcionamento de serviços e 7 mil também no que tange ao cancelamento.

Já na modalidade pré-paga, a maioria das reclamações foi referente aos créditos, 10,6 mil (37%). Outras 5,2 mil (18%) queixas foram sobre ofertas, bônus e promoções e 3,9 mil (13,6%), qualidade e funcionamento.

A telefonia fixa também teve a maior parte das reclamações referentes à cobrança, 22,2 mil (42,8%) queixas. Outras 8,7 mil (16,8%) reclamações foram referentes a qualidade e funcionamento e 5,6 mil (10,7%) sobre cancelamento. 

No mesmo período, o serviço de banda larga fixa registrou 15,7 mil reclamações divididas em qualidade e funcionamento (36,5%); 13,1 mil (30,4%), cobrança; e 3,7 mil (8,6%), cancelamento.

A TV por assinatura registrou em setembro deste ano 14,9 mil queixas motivadas por cobrança (50,8%); 3,2 mil (10,8%), cancelamento; e 2,8 mil (9,5%), ofertas, bônus e promoções.

VIU ISSO?


Reclamações por empresas


Na telefonia móvel, a maior queda percentual nas reclamações foi registrada pela Nextel, que reduziu para mais da metade o número de queixas (-53,8%). 

Na sequência, temos a Vivo que apresentou redução de 8,2 mil reclamações (-29,6%). A Claro teve menos 5,6 mil (20,9%), a Oi menos 2,7 mil (-15,3%) e a TIM, menos 6,4 mil (-13,7%).

Na telefonia fixa, a maior queda no percentual de queixas foi da NET, que reduziu as reclamações em -33,1%. Em seguida, temos a Oi com menos 5,6 mil reclamações (-17,4%) e a Vivo com menos 0,2 mil (-1,4%).

Na TV por assinatura, nos últimos 12 meses a Oi teve redução de 0,9 mil reclamações, um percentual de -25,8%. A SKY reduziu em 2,7 mil o seu número de queixas (-22,6%). Já o grupo NET/Claro menos 1,7 mil (-10,2%). 

Enquanto isso, a Vivo registrou um aumento de 0,3 mil reclamações (+ 11,4%) contra o serviço.

Nesse período, em relação às queixas sobre banda larga fixa, a Oi teve queda de 6,1 mil reclamações (-36,6%) e a Vivo menos 0,6 mil reclamações (- 4,8%). Já a NET teve aumento de 0,9 mil reclamações (+ 13,5%).

Reclamações por estado


As reclamações dos principais serviços de telecomunicações tiveram redução em todas as unidades da Federação, comparando-se setembro de 2018 a setembro de 2017.  

As maiores reduções ocorreram em São Paulo, menos 7,9 mil reclamações (-9,9%); no Rio de Janeiro, menos 7,1 mil (-17,4%); em Minas Gerais, menos 4,6 mil (-13,1%); na Bahia, menos 3,5 mil reclamações (-20,2%); e em Pernambuco, menos 1,7 mil (-22%). 

Proporcionalmente, a maior redução de queixas ocorreu em Rondônia, com 33,9% em relação a setembro do ano passado.



2 comentários:

  1. Tenho uma reclamação na Anatel que não serve pra nada da Tim Live, só passa pra operadora a reclamação, e não intermedeia em nada, já fazem 20 dias sem solução, uma piada.

    ResponderExcluir
  2. Creio que a demanda, em sua maioria, das reclamações era com relação as "chamadas" (cobrança, completar, qualidade); hoje em dia, celular é pra tudo, inclusive para chamadas e que as pessoas utilizam cada vez menos (eu ainda utilizo). Mas enfim... a verdade é que, depois que praticamente todas as operadoras começaram a ofertar chamadas "ilimitadas" on e off net, o foco das reclamações hoje é outro... qualidade da rede, cobertura, cobrança... que são demandas um pouco menores se comparadas aos problemas de "voz".

    ResponderExcluir