quinta-feira, 21 de junho de 2018

Na Copa do Mundo da Internet, Brasil não passa da fase de Grupos

O que você achou? 
Ericsson compara redes de internet dos 32 países participantes do mundial e simula ranking.

Pegando carona na Copa do Mundo 2018, a Ericsson avaliou os 32 países que estão disputando o Mundial para descobrir qual possui a melhor rede de internet. 

O responsável pela estratégia global de 5G na Ericsson, Monika Byléhn, preparou uma simulação da tabela do Mundial considerando os dados de desempenho de redes de cada país.

"Os pontos de dados que analisamos (análise da Ericsson nos dados do Speedtest Intelligence® de Ookla®, de 1º de janeiro a 27 de maio de 2018), que avaliam o desempenho geral da rede de cada país com base nas velocidades de downlink, uplink e latência, se aplicam a mais de 90% das amostras. Estatisticamente, isso significa que, em 90% das vezes, o usuário obterá essa qualidade de serviço ou melhor", explicou Byléhn, em postagem no blog da companhia.

A empresa dividiu os mesmos 32 países nos oito grupos da Copa para ver quais dois em cada grupo passariam para a próxima fase. 

Dos 16 que tiveram o melhor desempenho na primeira fase, a Ericsson selecionou oito para seguir para as quartas de final.

Em seguida, simulou os confrontos de quartas, semi e finais para chegar ao campeão.
Apesar do Brasil ser o maior do mundo em se tratando de futebol, já que é o único com o título de pentacampeão, em se tratando de internet, o país não passa nem da fase de grupos.

No ranking da Ericsson, o Brasil está ocupando a 28ª posição, ficando na frente apenas de Costa Rica, Nigéria e Japão. 

Quem levanta a taça desse mundial é a Islândia. Com menos de 350 mil habitantes, o país possui a internet mais veloz entre as concorrentes. A Dinamarca fica com a vice-liderança.

Confira os resultados da "Copa do Mundo das redes":








Nenhum comentário:

Postar um comentário