domingo, 29 de abril de 2018

Após anos de negociações, T-Mobile e Sprint anunciam fusão

O que você achou? 
Com acordo de US$ 26 bilhões, CEOs gravam vídeo provocando a concorrência e dizendo que lançarão, juntas, o melhor 5G do mundo.

Depois de anunciarem a desistência de uma possível fusão no ano passado (e passados quatro anos de negociações), a T-Mobile e a Sprint – duas das maiores operadoras de telefonia móvel dos EUA – fecharam, neste domingo (29), um acordo de US$ 26 bilhões.

A fusão, que ainda deve ser aprovada pelas autoridades, fará a empresa (que manterá o nome T-Mobile) ter 127 milhões de clientes e se tornar a terceira maior operadora de celular no país, atrás somente da Verizon e da AT&T, que passam a ser concorrentes mais diretas.



Atualmente, a Verizon tem quase 34% de participação de mercado, a AT&T – dona da SKY no Brasil –, tem 31%, a Sprint 14% e a T-Mobile 15%. Quem vai controlar a operadora e indicar 14 diretores aos cargos é a Deutsche Telekom, dona de 42% das ações da empresa agora unida.

LEIA TAMBÉM:

Em um vídeo publicado pelo CEO da T-Mobile, John Legere, em sua página do Twitter, ele aparece junto com o presidente da Sprint, Marcelo Claure, falando sobre o assunto e dizendo que está sendo formada uma empresa nova e mais forte.

O foco agora será em rede sem fio, banda larga, vídeo e rede 5G, que, segundo as empresas, não seria possível ser lançada em breve como "a melhor do mundo" sem que fosse criada em conjunto.

“Uma empresa que criará milhões de novos empregos para os americanos e a única com capacidade para criar rapidamente uma rede 5G ampla em todo o país”, disse Claure. 

“Nós não poderíamos fazer isso separadamente e nem a Verizon ou AT&T podem. Na verdade, para elas lançarem um 5G em todo o país, teriam que desligar os clientes do 4G, o que levaria anos, ou construir em seu espectro ondas milimétricas, o que custaria cerca de 1,5 trilhão de dólares para cobrir todo o país. Nenhuma empresa tem a amplitude e a profundidade do espectro realmente necessárias para fazer isso rapidamente, exceto a nova T-Mobile”.




Nenhum comentário:

Postar um comentário