quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Vivo posta vídeo sobre LGBTfobia e incentiva debates saudáveis

O que você achou? 
#ChegaDisso é a websérie divulgada pelo portal Dialogando em homenagem ao Dia da Internet Segura, comemorado toda 2ª terça-feira de fevereiro.

Ontem, dia 6 de fevereiro, foi comemorado, em mais de 100 países, o Dia da Internet Segura. E para incentivar o debate saudável sobre o melhor uso das tecnologias, a Vivo, por meio do portal “Dialogando”, estreou uma websérie chamada #ChegaDisso.

O tema do primeiro vídeo foi a LGBTFobia na internet e teve a participação da drag queen Lorelay Fox, do perfil “Para Tudo”, da rede social Instagram. Assista:



Ao todo, serão quatro vídeos publicados, um a cada terça-feira de fevereiro, em homenagem à data que busca com que as pessoas não vivam situações de risco na internet.

LEIA TAMBÉM:



Assim como mostrou o primeiro episódio, a ideia da websérie é trazer influenciadores digitais para narrar casos relacionados aos temas de LGBTfobia, fraude em compras pela internet, privacidade e ciberbullying, como se tivessem sido vividos por eles.

No fim do vídeo eles revelam que, na verdade, a história não é deles. Mas que poderia ter sido, assim como acontece com muitos diariamente na internet. Além de Lorelay, participarão os influenciadores Cacai Bauer, Gabi Oliveira e Geek Antenado. Todos poderão ser acessados no Portal Dialogando e no canal de YouTube da Vivo.

“Entendemos que esses temas estão sendo recorrentes no dia a dia na internet e nossa proposta é, por meio do Dialogando, ajudar a promover a conscientização sobre as consequências desses crimes, e não apenas para quem é vítima nessas situações, mas também para todo o coletivo”, afirma Joanes Ribas, executiva de Sustentabilidade da Vivo.


6 comentários:

  1. Parabéns a Vivo pela iniciativa. Pessoas merecem respeito independente de sua orientação, religião e etc.

    ResponderExcluir
  2. Parece a globo enfiando pablo vittar guela a baixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na mídia, só se fala dos direitos das minorias. E o direito da maioria da população que não compactua com este tipo de comportamento promiscuo? É obrigado a ver este tipo de coisa?

      Excluir
  3. Espero que a vivo no futuro próximo , faça um conscientização também de alguns temas como por exemplo ; feminicidio, pedofilia , corrupção politica,tráfego de crianças, preços absurdos dela. Ela deveria trazer um debate de valorização dos clientes dela . Porque tanto atendimento presencial como via call center é de baixa qualidade . A vivo tem um publico diversificado , ela não tem um público de uma ideologia só. Todo tipo de combate a violência é válido. Parabéns pela inciativa.

    ResponderExcluir
  4. Não há mais espaço na sociedade de hoje para intolerância sexual, religiosa e racial.

    ResponderExcluir
  5. Ainda bem que cancelei a conta. Mania de militância ideológica em propagandas!

    ResponderExcluir

Ao deixar a sua opinião no Minha Operadora você concorda em respeitar o nosso Código de Conduta.