Vivo não vai lançar oferta com ligações para qualquer operadora

Declarações foram dadas pelo CEO da operadora, Amos Genish, durante conferência para divulgação dos resultados da Vivo do terceiro trimestre do ano.

Quem confia e espera que a Vivo siga os passos de Oi e TIM no que se refere a bonificação de minutos compatível com ligações para números de operadoras diferentes da de origem, é melhor parar de criar esperanças para não se decepcionar. A resposta foi dada pelo próprio presidente (CEO) da Telefônica Brasil, Amos Genish, ao ser questionado se a Vivo vai sentir algum impacto negativo diante das ofertas de duas de suas grandes concorrentes.

“Veremos um aumento da receita com tráfego entrante. Então, poderemos nos beneficiar desse tipo de oferta dos concorrentes […] Gosto de lembrar que muitas operadoras lançaram ofertas de acesso gratuito a serviços de mídias sociais, como Twitter e Facebook, no começo do ano. E todos nos perguntavam se representava ameaça à Vivo. Aqui estamos em novembro, com várias dessas ofertas tendo se demonstrado problemáticas, sem afetar nossa habilidade de atrair mais clientes que os demais e liderar no pós-pago”, taxou o executivo, que também fundou a operadora fixa GVT.

A declaração foi feita durante a apresentação dos resultados financeiros e operacionais do grupo Telefônica/Vivo/GVT referentes ao terceiro trimestre de 2015, cujo período registrou lucro de R$ 886,2 milhões para a companhia, queda de 19% em comparação com o mesmo trimestre do ano passado.

É notável para todos que a Vivo foca mais atenção e investimento em planos e benefícios para clientes de planos pós-pagos. O objetivo é claro: criar valor, receita, lucro, dinheiro. Diferente das outras, a Vivo não pensa em quantidade, não sentindo-se na obrigação de ficar tentando segurar a liderança apenas em números de acessos, apesar de conseguir isso há anos com extrema facilidade.
Novas ofertas até janeiro de 2016

Diretor presidente da empresa de telecomunicações, Amos Genish afirmou que a Vivo deve lançar novas ofertas dentro dos próximos três meses, mas nenhuma delas necessariamente voltada para o oferecimento de ligações off-net (fora da mesma rede). “Estamos confortáveis com o nosso rumo, que privilegia valor a volume”, finalizou.

O discurso do egípcio Genish é reafirmado pelo diretor de receitas da operadora (CRO – Chief Revenue Officer), Christian Gebara. Ele disse que a empresa vai continuar atenta ao mercado, que, segundo ele, é muito competitivo, com o objetivo de manter o primeiro lugar em participação de mercado nacional.
Sobre
a internet, Gebara disse que a prioridade da empresa é concentrar seus
investimentos na qualidade do serviço, e não apenas no custo. O que dá a
entender que também não virão novidades significativas para o bolso do
usuário da operadora.
Opinião 
A operadora deveria lembrar que ainda não possui presença forte de mercado em alguns estados brasileiros, e a utilização de uma promoção que possibilitasse ao usuário falar com todo mundo cairia como uma luva para os clientes que não mudam definitivamente para a Vivo, “porque ninguém tem”. Esse é o caso de clientes do Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. Uma jogada de marketing também ajudaria no crescimento da empresa nesse sentido.
Por lá na Área 10 do Serviço Móvel Pessoal (SMP), contemplada pelos estados citados no parágrafo anterior, a promoção vigente é tentadora: ligações e torpedos SMS ilimitados para outros celulares da Vivo por R$ 0,33 por dia – R$ 9,90 por mês, na oferta Vivo Sempre Ilimitado. Ao permitir chamadas mais baratas também para a concorrência, os consumidores desses estados poderiam passar a se sentir mais confortáveis em portar um chip Vivo.

Apesar disso, não é possível adivinhar se a Vivo vai manter a postura de durona por muito tempo, mesmo nas regiões em que ela deveria atrair as pessoas para sua base, ou será mais flexível com as suas ofertas. Para se ter uma ideia, até o envio de mensagens de texto SMS era fechado somente para outros números Vivo, e continuou assim por muito tempo. A operadora passou a divulgar em outubro o pacote “SMS Livre“, que por R$ 4,99/semana (ou R$ 0,70 por dia), o cliente tem direito a mensagens ilimitadas para números de qualquer empresa telefônica, um benefício até então inédito para clientes pré-pagos da companhia.

Leia também:

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
9 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários