InícioNotíciasMinistério Público quer barrar serviços de telefonia não contratados

Ministério Público quer barrar serviços de telefonia não contratados

Órgão entrou com ação para que as operadoras interrompam cobranças não solicitadas de clientes que reclamaram pela internet.


O Ministério Público Federal de Goiás (MPF-GO) entrou com uma ação civil pública perante a Justiça Federal de Goiás para que as empresas de telefonia móvel Claro, Oi, TIM e Vivo suspendam a cobrança dos chamados serviços de valor adicionado (SVA), não contratados pelos usuários.

A suposta prática abusiva foi descoberta após análise de denúncias de consumidores relatadas em um site de reclamações. A queixa mais comum por parte dos consumidores era de que, após efetuar recargas de crédito nos celulares pré-pagos, eles estariam recebendo mensagens de texto sobre serviços que não foram solicitados, além da cobrança de R$ 4,99 pela suposta contratação.

O MPF concluiu que tanto as operadoras de telefonia móvel quanto terceiros, que com elas desenvolvem parcerias na prestação dos SVA, desrespeitam os consumidores. Além disso, verificou que a Anatel, incumbida constitucional e legalmente de regulamentar as atividades de telefonia móvel e coibir as práticas prejudiciais aos consumidores, estaria se omitindo nas fiscalizações e autuações.

Por isso, a ação pede que, de imediato, as cobranças relativas a serviços não contratados e à ativação de serviços de SVA não autorizados sejam imediatamente suspensas, sob pena de pagamento de multa diária no valor de R$ 1 mil para cada SVA ativado sem anuência do usuário. Também pede a condenação solidária das operadoras ao pagamento de R$ 50 milhões a título de dano moral coletivo.

Com informações de Terra.

Redação Minha Operadorahttps://plus.google.com/112581444411250449571
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários