Teles dizem que responsabilidade para aumentar velocidade da banda larga não é só delas

Os presidentes da Oi e da Vivo acham que somente em uma parceria com o governo federal conseguirão oferecer o PNBL a 10 ou 12 Mbps, como quer o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo.
No entender de Francisco Valim, da Oi, para que as empresas privadas consigam aumentar esta velocidade para todos os municípios brasileiros, será preciso uma coordenação com o governo na construção de backbones e backhauls de maior capacidade, para atingir esta meta. “A Coreia é menor do que o Rio de Janeiro”, observou o executivo, para lembrar o tamanho do desafio brasileiro. A Coreia é sempre usada pelo governo como exemplo de massificação da banda larga bem-sucedido.

Antonio Carlos Valente, por sua vez, observou que as empresas já oferecem velocidades bem mais altas nos mercados competitivos, mas não poderão arcar com este desafio sozinhas se tiverem que incluir esta meta no PNBL.

No UOL Play você encontra filmes, séries, desenhos, shows e esportes ao vivo. Além disso, alugue os títulos que acabaram de sair do cinema. Clique e experimente por 7 dias grátis!

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários