Procon registra 590 reclamações contra operadoras em Mato Grosso


O Procon de Mato Grosso recebeu 590 reclamações de janeiro a julho deste ano de clientes de operadoras de celular insatisfeitos com os serviços prestados. As queixas mais comuns são cobranças indevidas e serviços mal executados.

Nos últimos seis meses foram registradas 352 queixas de clientes que alegaram receber cobranças indevidas das operadoras de celular. Serviços mal executados, inadequados ou impróprios por parte das empresas de telefonia móvel somam 60 de janeiro a julho deste ano.

O nome das empresas com mais queixas não podem ser divulgadas pelo órgão de defesa do consumidor, conforme informou a assessoria de imprensa do Procon-MT.

Recentemente, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, alertou que ameaça suspender as vendas de novos planos da operadora TIM em todo o Brasil, caso a empresa não aumente os investimentos em infraestrutura, com o objetivo de oferecer ao consumidor melhores serviços. 

No último levantamento realizado pela Anatel, Mato Grosso conta com mais de 4 milhões de celulares. O Estado tem, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 3.035 milhões de habitantes. Ou seja, para cada 100 pessoas existem 130 celulares.

No Rio Grande do Sul o Procon foi mais enérgico com as operadoras de celular. As principais empresas de telefonia móvel estão impedidas de comercializar novas linhas. A decisão foi após a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RS) anexar mais de 500 reclamações contra a Oi, Vivo, Claro e TIM.

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários