Controladas da Oi votam reorganização societária em 27 de fevereiro

A Oi anunciou hoje que as controladas Telemar, Tele Norte Leste (TNL) e Brasil Telecom farão assembleia geral em 27 de fevereiro para aprovar a reorganização societária do grupo. A nova estrutura da empresa irá unificar as ações em duas companhias, Oi e Telemar. A controladora estima um gasto de R$ 46 milhões com todo o processo.


O processo de reorganização terá quatro etapas. Primeiramente haverá a bonificação dos acionistas da Brasil Telecom. A proposta a ser votada pelas assembleias é do pagamento de R$ 1,5 bilhão, o equivalente a R$ 2,543282 por ação. 


Depois, haverá a cisão da Telemar. Parte da empresa será incorporada pela Coari. Como a Telemar é a única acionista da Coari, a relação de troca das ações será de um para um. A parte da Telemar a ser incorporada é referente aos investimentos da empresa na Coari, o que vai representar um aumento no capital social desta em R$ 6,109 bilhões, com o cancelamento de 7.957.788 ações ordinárias e a emissão de 61.349.571 ações preferenciais. Enquanto isso, a Telemar não terá alteração no capital social e no final da reorganização será subsidiária da Oi. Para os acionistas que quiserem exercer o direito de retirada, será pago o valor de R$ 74,39 por ação, com base no relatório do BNP Paribas, aprovado em novembro de 2011.


A terceira etapa será a incorporação da Coari pela Brasil Telecom. A relação de troca será de uma ordinária pela Coari para 5,1149 ações ordinárias da Brasil Telecom (BRT3), de um preferencial para 0,3904 ação ordinária da Brasil Telecom ou 4,0034 ações preferenciais da Brasil Telecom (BRT4). Com a incorporação da Coari, o capital social da Brasil Telecom sobe em R$ 2,701 bilhões, com a emissão de 700.054.979 ações ordinárias e 632.069.515 preferenciais. Será pago R$ 56,3622 por ação pelo direito de retirada de acionistas.


A última etapa será a incorporação da TLN pela Brasil Telecom. A relação de troca será de uma ordinária pela TNL para 2,3122 ações ordinárias da Brasil Telecom (BRT3), de um preferencial para 0,1879 ação ordinária da Brasil Telecom ou 1,9262 ações preferenciais da Brasil Telecom (BRT4). Com a incorporação da TNL, o capital social da Brasil Telecom diminui em R$ 1,117 milhões, com o cancelamento de 304.469.526 ações ordinárias e a emissão de 179.642.443 preferenciais. Será pago R$28,93 por ação pelo direito de retirada de acionistas.


A bonificação aos acionistas da Brasil Telecom será pago no mesmo dia do pagamento de direito de retirada. Apenas acionistas com ações até o dia 23 de maio de 2011, sem ter alugado os papéis depois dessa data, poderão exercer o direito de retirada.


Além da aprovação nas assembleias gerais das empresas do grupo Oi, a reestruturação ainda aguarda autorização na Securities and Exchange Comission (SEC, órgão equivalente à Comissão de Valores Mobiliários nos Estados Unidos), o que deve ocorrer até 30 de janeiro. 

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários