quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Lucro da TIM avança 51,6% e EBITDA é o maior de sua história

O que você achou? 
Expansão do 4G pelo Brasil e aumento na base pós-paga influenciou o resultado final da TIM, que teve lucro de R$ 279 milhões no terceiro trimestre de 2017.

Depois da Claro e da Vivo, foi a vez da TIM divulgar, nesta terça-feira (7), os seus resultados trimestrais. E parece que os números nunca foram tão bons para a operadora quanto neste 3º trimestre de 2017. 

Foi quando a TIM registrou o maior crescimento de EBITDA (lucro antes de impostos, depreciação e amortização) de sua história, de 17,2% e R$ 1,52 bilhão, além de um avanço de 51,6% no lucro líquido: de R$ 184 milhões em 2016 para R$ 279 milhões em 2017 (entre julho e setembro).


Já a receita líquida teve crescimento de 4,7%, totalizando R$ 4.083 bilhões de julho a setembro de 2016. Entre os três meses de 2016, a receita era de R$ 3.899 bilhões.

Entre os principais destaques, a operadora comenta sua expansão em 4G, que alcançou 24,8 milhões de linhas, 2.401 cidades e 86% da população urbana. A penetração é de 42% sobre a base total. 

Com o 3G, o Brasil tem 3.128 cidades cobertas pela TIM, o que significa 90% da população urbana e 21,6 milhões de usuários em setembro de 2017. Além da faixa de 700 MHz com melhora de cobertura indoor de 4G chegar a 301 cidades, ainda tem o VoLTE (chamadas por 4G), novidade anunciada primeiramente pela TIM na América Latina.

Base de clientes

A TIM teve perda de 13% em sua base de clientes pré-pagos, que eram 49 milhões no ano passado e caíram para 42,6 milhões, o que pode explicar a queda constante de clientes em comparação às outras operadoras nos resultados mensais divulgados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Em compensação, a empresa ganhou 17,8% de clientes pós-pagos e controle no terceiro trimestre do ano em comparação ao ano passado. Antes, eram 14 milhões de clientes, e agora são 16,7 milhões no pós-pago. Se pensar em adições líquidas, foram 935 mil usuários a mais, o dobro registrado no terceiro trimestre de 2016. O segmento passa a responder por 28% do total de usuários da TIM. 

Pelo sétimo trimestre consecutivo, o ARPU (receita média por usuário) da empresa aumentou: de R$ 18,4 em 2016 para R$ 20,5 em 2017 (+11,4%).

E a TIM afirma que os bons resultados financeiros também foram influenciados pela base de clientes da TIM Live, que atingiu 376 mil usuários (+25,6%) no final de setembro. Quanto à qualidade do serviço de banda larga, a operadora destaca que foi 33 vezes a mais recomendada pelo ranking da Netflix de provedores do Brasil nos últimos 36 meses. A receita líquida do serviço foi de +54,1%.

Vale lembrar que foi em agosto que a TIM anunciou as chamadas ilimitadas no plano Controle, passou a oferecer inúmeras outras promoções, com preços bem mais baixos até mesmo no pré-pago, e a continuidade de novidades do TIM Black, com mais ofertas no pós-pago. Agora resta esperar o que ainda virá e quais serão os resultados deste último trimestre de 2017.

LEIA TAMBÉM: 


2 comentários:

  1. cobertura na minha cidade nada. CEP:49514-000 Frei Paulo Sergipe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui na Bahia, a Tim prometeu cobertura em quase 200 cidades para este ano, até o momento só tem 4G em 114 municípios.

      Excluir