sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

As operadoras mais reclamadas no Reclame Aqui em 2015

O que você achou? 
Apesar de uma lista que deixa o setor envergonhado, as quatro maiores operadoras não consideram reclamações feitas no site.


O site de reclamações Reclame Aqui, disponibilizou um ranking com as 20 empresas que mais receberam queixas de consumidores durante o ano de 2015. Todas as principais empresas de telecomunicações integram o ranking.

O grupo mexicano de telecomunicações America Móvil - que no Brasil integra Claro, NET e Embratel - é de longe o destaque negativo desta lista. A NET, sua empresa de serviços fixos para pessoas físicas, aparece no topo do ranking com quase 102 mil reclamações registradas nos últimos 12 meses.

A Claro, braço móvel do America Móvil, integra a lista no quinto lugar, com mais de 57 mil queixas, junto com a Claro TV, que aparece na 17ª posição entre as mais reclamadas, com mais de 25 mil reclamações abertas.

Somando tudo, o grupo América Móvil registrou, portanto, mais de 184 mil reclamações, ficando na posição isolada do ranking das mais reclamadas.

O grupo espanhol Telefônica também não fica muito imune as queixas dos consumidores. A Vivo - maior empresa de telefonia móvel do país em número de clientes e receita - também é uma das mais reclamadas do país, aparecendo na segunda posição do ranking do Reclame Aqui. Em 2015, foram quase 84 mil queixas. Isso sem incluir a GVT, que na metade do ano se incorporou a Vivo.

A GVT registrou mais de 25 mil reclamações, e foi a 18ª empresa mais reclamada no ano passado. Somando Vivo/GVT, a Telefônica registrou quase 109 mil processos abertos no site.

Agora, o que dizer da Sky? Uma operadora que só presta serviço de televisão (internet banda larga apenas em poucas cidades), não deve ter tanta reclamação assim, correto? Errado! A Sky, apesar da pouca quantidade de clientes em relação aos demais grupos de telecomunicações, foi a terceira empresa mais reclamada do Brasil no Reclame Aqui. Mais de 83 mil reclamações foram abertas contra o grupo norte-americano AT&T, atual dono da Sky.

Mais de 65 mil reclamações foram registradas contra o grupo de telecomunicações brasileiro Oi. Todas as reclamações de telefonia móvel, fixa, internet banda larga e TV por assinatura já estão inclusas neste número. Foi a quarta operadora mais reclamada.

O grupo Telecom Italia, controlador da TIM Brasil, não ficou de fora da listinha do Reclame Aqui. Em sétimo lugar entre as mais reclamadas, a TIM recebeu quase 53 mil queixas.

Para completar o ranking, a Nextel aparece no 15º lugar com mais de 28 mil reclamações abertas. A norte-americana NII Holdings, dona da Nextel, tem feito esforço para reduzir suas queixas por aqui, mas levando em conta o número de clientes que a operadora tem no Brasil, este número de queixas ainda é um tanto elevado.


Operadoras não consideram reclamações do site

Fizemos uma pesquisa no Reclame Aqui para saber o teor das reclamações realizadas pelas consumidores contra as operadoras de telecomunicações e descobrimos que são poucas as empresas que respondem as solicitações abertas no site. Isso quer dizer que o consumidor pode gritar para o mundo inteiro sua insatisfação com alguma operadora, que ela não vai ouvir.

A NET é a empresa que mais responde as reclamações feitas pelos usuários, com um índice de retorno de 99.8%. Sendo que 73,3% dessas são de fato solucionadas ao agrado do cliente. O tempo médio de espera para ter uma reclamação atendida pelo site na operadora é de aproximadamente 6 dias. Ela é classificada como uma empresa regular.

O segmento de televisão por assinatura da Claro, a Claro TV, também é outra que dá valor as opiniões dos usuários dentro do Reclame Aqui. 98.4% das reclamações feitas contra ela foram atendidas em 2015, e 85.5% delas foram solucionadas. O tempo médio que o consumidor precisa esperar para receber um retorno é um pouco alto, cerca de 9 dias, mas a empresa é avaliada como Boa pelo site.

Desde que saiu do capital financeiro do Grupo Globo, a Sky diminuiu muito a participação no Reclame Aqui em relação a 2014. Enquanto no ano retrasado a operadora de TV respondeu 97.8% das reclamações, em 2015 apenas 8% dessas queixas foram atendidas. Hoje, a Sky não é uma empresa recomendada, na opinião do Reclame Aqui.

As demais operadoras não consideram as reclamações feitas no site. A principal justificativa para isso é a cobrança, pelo Reclame Aqui, de um dispositivo para as empresas acompanharem as reclamações contra elas recebidas por meio da plataforma. Maurício Vargas, presidente do Reclame Aqui, defende-se dizendo que o site faz parte de "uma empresa, e não uma ONG" de defesa do consumidor.

No dia 1º de abril de 2015 (Dia da Mentira), o Reclame Aqui chegou a publicar uma post provocando as nossas principais empresas de telefonia:


Portanto, é melhor procurar outros canais para manifestar o seu descontentamento com algo. Um dos órgãos mais requisitados quando o assunto é telefonia, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) recebe todos os dias milhares de reclamações dos consumidores do setor. O Procon também é um grande aliada na comunicação entre empresa-consumidor.

Leia também:



Um comentário:

  1. Esqueçam a Anatel, órgão politizado e muito provavelmente comprado pela operadoras, devido inércia se tratando de reclamações contra operadoras de telecomunicações. Só nos restou o Procon e o seu braço portal do consumidor www.consumidor.gov.br , mas não consigo entender como a justiça brasileira permite que as empresas de telecomunicações, bancos, e-commerces, entre outras empresas frequentemente citadas no ranking de lesar o consumidor, cometam tantos crimes em série sem receber uma punição severa. Hoje se entrarmos com uma ação no Procon leva-se no mínimo de 6 a 12 meses para solucionar caso a comarca tenha Juiz titular fixo, se for no interior que esteja com Juiz substituto esqueça, tenho uma ação contra um banco parada a quase 3 anos porque não tem Juiz pra julgar... E a quem podemos recorrer contra a justiça? Ouvidoria? Mas enfim voltando ao caso de tudo der certo e a ação for julgada procedente, o valor que pagam como indenização aos danos causados decorrentes do não cumprimento da Lei, é mísero, uma merreca, isso porque o nosso judiciário entende que o descumprimento de uma Lei não pode gerar enriquecimento como forma indenizatória, então, o que as empresas gastam na justiça para compensar a falta do cumprimento da Lei é muito menos do que precisaria gastar se de fato cumprisse rigorosamente a Lei, enquanto o judiciário estiver do lado dos criminosos, sim empresa que não respeita Legislação atua de modo criminoso, nada vai mudar.

    ResponderExcluir