terça-feira, 2 de julho de 2013

A difícil missão de conseguir uma ligação para celular em Teresina

O que você achou? 
A relação do piauiense com a telefonia celular começou em 1994. Naquele ano, a extinta Telefonia do Piauí S/A - TELEPISA, empresa estadual de telecomunicações, lançou os primeiros números de celulares no Estado.

Há quase 20 anos, era difícil conseguir um número de celular, coisa para, no mínimo, classe média alta e quem conseguia, pagava para receber as ligações.

A Telecom Italia Mobile, conhecida pela marca TIM, começou a adquirir companhias telefônicas pelo mundo em 1996. Pouco tempo depois, comprou a TELEPISA. Era a expansão do setor no Brasil. Estratégia do então governo de Fernando Henrique Cardoso.

Hoje, o telefone celular deixou de ser objeto da elite. Popularizado, ultrapassou o número de linhas de telefone fixo. No Piauí, a TIM é a segunda em participação de mercado com 30,78%. Em primeiro, a Claro com 40,23%. A Vivo ocupa a quarta posição com 13,32%.

Ao que tudo indica, o volume de linhas comprometeu a qualidade dos serviços. Nos últimos anos, a TIM vem enfrentando sérios problemas de qualidade em Teresina. E em alguns lugares do Brasil. As reclamações, mais intensas nas redes sociais, fizeram os problemas de cobertura da operadora se tornarem até um viral de sucesso. Uma paródia da música ‘diamonds’, da cantora americana Rihana alcançou mais de 13 milhões de visualizações no Facebook.

A situação é séria. No mapa da cidade abaixo você pode ver onde os problemas de sinal da operadora são mais evidentes. Cinco, seis tentativas para se obter uma ligação em bairros como Morada do Sol e Lourival Parente, respectivamente na zona leste e zona sul da Capital. Utilizar o 3G com qualidade é missão impossível em Teresina.


A TIM opera 1.169.690 linhas móveis no Piauí. Destas, apenas 115.396 são pós-pagos. O Piauí é o penúltimo estado com o menor número de celulares TIM de conta. Apenas Sergipe possui um número menor de pós-pagos.

O Mercado de telefonia móvel no Piauí representa apenas 1,44% do nacional. É a sexta menor participação dentre todos os estados brasileiros. Mas é rentável. O mercado nacional de Serviço Móvel Pessoal - SMP faturou em 2011 um total de R$ 59 bilhões. Mantendo a proporção, em números, o Piauí representa R$ 849 milhões em faturamento. Em estimativa, a Tim faturou aqui cerca de R$ 250 milhões em 2011. É um bom número. O serviço deveria ser tão bom quanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário