25/05/2024

Paramount quer abrir mão da Libertadores e Sul-Americana; entenda

Plataforma de streaming que detém os direitos de transmissão das duas competições afirma que está tendo prejuízos.

A Paramount, em meio a uma crise financeira e buscando um comprador, está buscando rescindir o contrato de direitos de transmissão da Libertadores e Copa Sul-Americana na América Latina, incluindo o Brasil.

Esses torneios são a principal atração do streaming Paramount+ no país desde o ano passado, com um acordo válido até 2026 com a Conmebol.

A Paramount tem o segundo direito de transmissão para os dois torneios e está mostrando jogos exclusivos de equipes da Série A do Campeonato Brasileiro, incluindo Atlético Mineiro, Grêmio e Botafogo.

A Paramount enfrenta desafios financeiros devido ao desempenho aquém do esperado do torneio da Conmebol, apesar dos pagamentos em dia. O retorno financeiro só tem sido positivo no Brasil e na Argentina, enquanto em outros países da América Latina, onde a Paramount detém os direitos de transmissão, tem sido muito abaixo das expectativas. Isso resultou em prejuízo na região, apesar da arrecadação nos dois países principais.

Atualmente, há duas opções discutidas em relação aos direitos de transmissão esportiva. Uma é devolver os direitos em países com déficit e manter propriedades de competições apenas no Brasil e na Argentina.

A segunda opção, mais considerada pela Paramount, é repassar os direitos para terceiros ou para a Conmebol, que os redistribuiria para outro grupo de mídia. A Paramount montou uma equipe de transmissão no Brasil com nomes conhecidos, como João Guilherme, Nivaldo Prieto, Paulo Vinícius Coelho (PVC) e Alê Xavier, entre outros.

Esses profissionais têm contratos fixos até 2026 com a Paramount, e seriam compensados pela quebra de contrato caso a empresa decida abandonar o projeto.

Essa situação com a Paramount não é novidade para a Conmebol

A Conmebol tem enfrentado situações semelhantes no passado. Um exemplo notável ocorreu em 2020, durante a pandemia, quando a Globo rescindiu unilateralmente o acordo para os direitos de transmissão da Libertadores.

Isso levou a emissora a realizar um novo acordo no ano seguinte, incluindo o pagamento de uma multa à entidade para regularizar a situação.

Além disso, no ciclo atual de 2023-2026, a Conmebol enfrentou outra renegociação significativa. O aplicativo OneFootball renegociou seu contrato para os destaques das competições, optando por devolver os direitos de transmissão na América do Sul, com exceção do Brasil, como medida para reduzir custos. Essa ação reflete uma abordagem pragmática da Conmebol diante das mudanças no mercado e das demandas das empresas de mídia.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários