25/05/2024

IHS Towers busca compradores para sua unidade brasileira

Segundo fontes do mercado, a empresa de infraestrutura demitiu recentemente funcionários das áreas administrativa e operacional no país.

A IHS Towers, empresa de infraestrutura de telecomunicações, colocou seu negócio à venda. De acordo com o site Pipeline, a companhia contratou o banco J.P. Morgan para encontrar um comprador para seus ativos no Brasil. No entanto, não há informações se a venda seria integral ou significaria a entrada de um sócio relevante.

A IHS chegou ao mercado brasileiro em 2020, após comprar a Cell Site Solutions (CSS). A empresa também comprou um portfólio de mais de duas mil torres da TorreSur no país há dois anos, em um negócio de R$ 1,7 bilhão. Além das torres, a companhia tem participação em uma companhia de rede de fibra óptica em sociedade com a TIM, a I-Systems, um spin off da rede óptica que a operadora construiu para oferecer sua banda larga fixa.

A informação de venda da infraestrutura também foi confirmada pelo portal Telesíntese. A razão da IHS colocar seus ativos à venda no Brasil seria a deterioração do valor da companhia na bolsa dos Estados Unidos, motivada pela forte desvalorização da moeda nigeriana, em que estão firmados os maiores contratos da companhia.

Segundo fontes do mercado do BNamericas, uma vez que a IHS não comenta o assunto oficialmente, a empresa demitiu recentemente funcionários das áreas administrativa e operacional no Brasil. Eles descreveram o modelo de negócios da empresa no país como “disfuncional”, porque a IHS atua tanto no segmento de torres quanto de fibra ótica, por meio da joint venture I-Systems com a TIM Brasil, mas os dois negócios são administrados de maneira separada.

Em setembro de 2023, a empresa de investimentos Blackwells Capital afirmou que desde que a IHS Towers abriu o capital, em 2021, houve “falhas de governança, operacionais e estratégicas de grande escala, que continuam impactando o valor do investimento”. No caso, a Blackwells exigiu mudanças “urgentes” na liderança na IHS Holding Limited, incluindo o conselho de administração e a substituição de Darwish.

Embora a empresa esteja querendo se desfazer do negócio no Brasil, do ponto de vista operacional, os negócios da IHS Towers no país não foram tão mal. A empresa superou sua meta de implantação de sites no país para 2023.

Na divulgação dos resultados de 2023, o CEO Sam Darwish afirmou que terminou o ano com 7,66 mil torres, após a construção de 812. Isso faz do país o segundo principal mercado, atrás apenas da Nigéria, onde tem 16,39 mil.

“Superamos nossas expectativas para novos locais, com a construção de 1.329 novas torres, principalmente no Brasil, sendo 812 no país, à medida que continuamos a priorizar o crescimento orgânico da nossa base de ativos nesse mercado”, disse Darwish a investidores em uma teleconferência de resultados em março.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários