06/04/2024

Telefonia fixa e TV por Assinatura têm queda de clientes, segundo Anatel

Dados da Anatel mostram declínio no setor de telefonia fixa e também nas assinaturas de serviço de TV fechada.

O número de linhas de telefonia fixa no Brasil está diminuindo progressivamente, conforme indicado por dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Apenas em janeiro deste ano, mais de 540 mil linhas de telefonia fixa foram desconectadas, refletindo uma tendência de redução no uso desse serviço.

Ao final do primeiro mês de 2024, o país registrava um total de 24,9 milhões de acessos de telefonia fixa, representando uma diminuição de 2,1% em comparação com o total de dezembro de 2023, que era de 25,4 milhões de linhas de telefonia fixa.

Durante um período de 12 meses, houve um número considerável de desligamentos no mercado de linhas fixas de telefonia no Brasil. Em janeiro do ano passado, o país tinha um total de 27,3 milhões de linhas fixas ativas. No entanto, ao longo desse período, ocorreu uma redução de 2,4 milhões de acessos, o que representa uma queda de 8,9% no Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC).

A empresa líder nesse segmento é a Claro, com 7,34 milhões de linhas fixas. No entanto, em janeiro do ano em questão, a Claro perdeu 52 mil clientes, resultando em uma queda mensal de 0,7% em sua base de clientes.

Em segundo lugar está a Oi, com 6,6 milhões de linhas fixas. No mesmo período, a Oi registrou um saldo de cancelamentos de 75 mil clientes no primeiro mês do ano, representando uma queda de 1,1% em relação ao mês anterior.

A Vivo, por sua vez, contabilizou 54 mil cancelamentos, resultando em um total de 6,3 milhões de linhas fixas ativas. Embora essas empresas ainda mantenham uma base considerável de clientes, os desligamentos ao longo do período de 12 meses indicam uma tendência de queda no mercado de telefonia fixa.

Números da TV por Assinatura também se movimentaram

Em janeiro de 2024, o setor de TV paga regulado pela Anatel, conhecido como SeAC (Serviço de Acesso Condicionado), sofreu uma perda de 188 mil assinantes, totalizando 11,5 milhões de acessos, uma queda de 1,6% em relação a dezembro.

Esse número inclui 1,2 milhão de acessos livres via satélite. Em comparação com janeiro de 2023, houve uma redução de mais de 2,3 milhões de contratos rompidos, representando 16,8%.

A Claro lidera o mercado com 5,3 milhões de assinantes (46,3%), seguida pela Sky com 3,3 milhões (28,7%), e Oi com 1,5 milhão (13%). A Vivo ocupa o quarto lugar, com 837,5 mil clientes (7,3%). Todas as principais provedoras de TV por assinatura perderam clientes em janeiro, com a Oi registrando a maior queda mensal de 5,1%.

A Claro, Sky e Vivo tiveram 58 mil, 48 mil e 7 mil assinantes, respectivamente, rompendo contratos. É importante ressaltar que os dados divulgados pela Anatel abrangem apenas serviços regulados pela Lei do SeAC, excluindo planos de TV por streaming comercializados pelas operadoras.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários