24/02/2024

Audace Tec planeja instalar rede privativa 5G na Stock Car

Segundo Enzo Bortoleto, CEO da empresa, também está sendo desenvolvido um carro um carro 5G, com previsão de lançamento para 2025.

A Audace Tec, braço de tecnologia do grupo Veloci, que controla a Vicar, promotora da Stock Car, planeja transformar o evento automobilístico em um grande laboratório de conectividade. Acontece que está sendo desenvolvido um carro 5G, com previsão de lançamento para 2025.

Segundo Enzo Bortoleto, CEO da Audace Tech, o veículo terá câmeras com transmissão ao vivo de imagens em alta definição e uma série de sensores para envio de dados de telemetria para as equipes e para o público em tempo real. Tudo isso contará com uma rede celular privativa 5G a ser montada e desmontada em todos os autódromos pela empresa a cada corrida.

“O carro que compete hoje tem mais de 10 anos, então precisamos dar uma virada de página. Queremos nacionalizar e modernizar o carro. Ele será mais seguro, mais rápido, mais conectado e mais ecológico. O novo modelo nascerá com o objetivo de fortalecer a indústria nacional e transformar a Stock Car em um laboratório para grandes empresas”, explica Bortoleto.

Os testes com a tecnologia já começaram este ano e vão se intensificar ao longo de 2024. A empresa já tem licenças com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), para operar o serviço na faixa de 3,7 GHz a 3,8 GHz em todos os autódromos que recebem corridas da Stock Car no Brasil. Já foram realizados testes em alguns deles,como Interlagos.

O executivo explica que, em geral, são necessárias oito antenas para cobrir toda a pista e as dependências de cada autódromo. O primeiro desafio é garantir a estabilidade da transmissão de dados durante o handover. Acontece que os veículos atingem 250 Km/h nas retas e o modelo será ainda mais rápido.

Cada carro terá três câmeras: uma de 360 graus instalada dentro do veículo, mostrando o piloto, e duas externas, na frente e na traseira, todas transmitindo imagens em 4K. Até então, os testes foram em carros de corrida e com quatro veículos de rua no autódromo., mas em 2025, esperam que todos os 34 carros transmitam as imagens simultaneamente.

“O grande problema é na largada, com todos os carros em duas fileiras espremidos, e com sinal ancorado em uma ou duas antenas. Esse é o grande desafio que estamos estudando agora. Uma possibilidade, de repente, é na largada subir apenas uma câmera. Estamos nos estudos finais. Queremos testar isso nas duas etapas restantes do ano, dias 26 de novembro, em Cascavel, e 17 de dezembro, em Interlagos”, comenta o executivo.

Rede 5G

A ideia é que sejam coletados dados em tempo real dos carros e transmitidos pela rede 5G, como velocidade, marcha, pressão no pedal do acelerador, pressão no freio etc, que serão enviados para próprias equipes, para tomarem decisões mais rápidas; o público que assiste a corrida; e a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), para embasar seu julgamento caso haja algum incidente.

O público vai receber essas informações através das APIs para provedores de conteúdo que transmitem as corridas. O acesso a esses dados será vendido e será uma fonte de receita para os organizadores da Stock Car.

O aplicativo oficial também trará muitos desses dados e poderá oferecer o acesso ao vivo às câmeras dos carros, mas restrito a assinantes. Além disso, o público também, assim como os profissionais, terão acesso ao 5G através de uma rede FWA suportada pela rede celular privativa.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários