11/04/2024

Sem Qualcomm, Huawei deve lançar smartphone com chip 5G próprio

Diante de sanções e negativa da Qualcomm, a empresa chinesa deve voltar ao mercado móvel com recursos próprios; entenda.

A Huawei irá retornar ao mercado de telefonia móvel, e de acordo com rumores, a empresa já começou a testar seu próprio chip 5G. A fabricante anunciou no início de agosto o possível retorno dos principais smartphones 5G da companhia ao mercado. Anúncio dado pelo CEO Richard Yu.

De acordo com informações dadas pela mídia chinesa, o esperado é que a Huawei inicie o comércio dos smartphones 5G no final deste ano, provavelmente até em outubro. O que torna cada vez mais real a volta da empresa para o segmento móvel, mesmo com as sanções e o fato da Qualcomm fornecer apenas chips 4G para a empresa chinesa.

A informação mais nova é que a Huawei já está realizando testes de chips 5G e plataformas de chip único para uma determinada empresa. O desempenho desses chips está se aproximando do nível de soluções emblemáticas, e diz que esses dispositivos podem ser lançados como modelo principal.

Em reunião final de ano fiscal da Qualcomm, a equipe de liderança anunciou que não tinha recebido aprovação para enviar chips 5G para a Huawei, o que foi confirmada por informações dadas pelo CEO Richard Yu de que a Qualcomm não retomou o envio de chips 5G.

Por causa dessa negativa e impossibilidade de importar chips, a Huawei parece ter decidido usar recursos próprios. O que não seria uma grande novidade para a empresa, uma vez que já produziu seus próprios chips 5G da família Kirin, mas nas instalações da TSMC, às quais perdeu o acesso devido a sanções dos EUA.

Com uma parceria que está com a SMIC na produção de chips, é relatado que a Huawei pode criar uma nova plataforma de chip único Kirin ou integrar modems 5G separadamente. Entretanto, a SMIC só pode ajudar na fabricação. Outro ponto é que devido à capacidade limitada de fabricação para uma tecnologia de processo próxima à tecnologia de 7 nm da TSMC, o que para o especialista, uma remessa de de 2 a 3 milhões smartphones 5G da da fabricante chinesa.

Vale lembrar que a empresa enfrenta uma sanção de diversos países, como os Estados Unidos, onde as empresas de telecomunicações são proibidas de usar seus equipamentos. Entretanto, pelo que parece, não tem afetado tanto os negócios da fabricante chinesa.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários