05/04/2024

Preço das telecomunicações sobem 4,2% em relação a maio de 2022

Segundo a Anacom, dentre as ofertas comerciais disponíveis no mercado em Maio, houve um aumento em um conjunto de 32 serviços.

De acordo com a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), em maio deste ano, houve um aumento de 4,2% no preço das telecomunicações, em relação ao mesmo mês do ano passado, mas se manteve no comparativo com o mês de abril. Esses números são medidos através do respetivo grupo do Índice de Preços de Consumidor (IPC),

Em relação ao valor do IPC, que foi de 4%, a variação homóloga do preço foi 0,2 pontos percentuais superior, enquanto que a taxa de variação média do preço das telecomunicações no último ano foi de 2,2%, seis pontos percentuais abaixo do IPC, que foi de 8,2%.

Já as taxas de variação média do último ano foi de 3,9% nos serviço em pacotes e 0,9% nos serviços telefónicos móveis, segundo dados Eurostat (gabinete de estatísticas da União Europeia). “Em maio de 2023, a taxa de variação média dos últimos 12 meses dos preços das telecomunicações em Portugal foi superior à verificada na União Europeia (+1,8 p.p.)”, destacou.

Na análise às ofertas comerciais disponíveis no mercado em maio, a Anacom faz notar que, comparativamente com o ano passado (e à semelhança do constatado em Abril), houve um conjunto “de 32 serviços/ofertas com aumentos de preços”.

Em contrapartida, outros seis registaram uma diminuição – por exemplo, a mensalidade mínima da televisão por subscrição (TVS) “aumentou 7,6%, devido à descontinuação das ofertas de TVS single play da Nos”. Assim, em Maio, a “mensalidade mínima da TVS correspondia a uma oferta single play [só televisão] da Meo [grupo Altice]”.

Houve aumento também no segmento de telefonia fixa, a subida de 5,3% da “despesa mínima”, havendo um “aumento do preço por minuto das chamadas para a rede fixa do Tarifário Voz Fixa da Vodafone de 7 cêntimos para 7,38 cêntimos”; na Internet móvel, a mensalidade mais baixa “aumentou 4,3% devido ao fim da oferta da primeira mensalidade do tarifário da Nowo, e ao fim do tarifário pós-pago Uzo com mensalidade de 7,50 euros com oferta da primeira mensalidade da Meo, em Março”.

A mensalidade mínima da oferta 5P (pacote de cinco serviços) também subiu para 6,3%, porque subiu a “mensalidade da oferta Fibra 4 Light da Vodafone em Fevereiro de 2023”.

Segundo a Anacom, o que resultou na “maior subida mensal em 27 anos” no preço dos serviços de telecomunicações, foi o aumento de custos energéticos, dos combustíveis e dos equipamentos num contexto de guerra e de perturbação das cadeias logísticas. Face a Fevereiro de 2022, os preços aumentaram 3,9%, a maior subida desde Dezembro de 2016.

Os preços em Portugal naquele mês, a Anacom indica que a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 1,8 p.p. superior à registada na União Europeia (UE) e que o País ocupa o 10.º lugar na tabela das maiores subidas. Tendo em conta a Europa dos 27, os preços das telecomunicações aumentaram, em média, 0,5%, com a Polónia a apresentar o maior aumento dos preços (+6,5%) e os Países Baixos a maior redução (-3,6%).

A Anacom regula o mercado das comunicações – comunicações electrónicas e serviços postais – em Portugal, gerando o espectro radioeléctrico e assessorando o Governo em matérias relevantes. Promovendo assim, a concorrência e o desenvolvimento dos serviços e das redes de comunicações.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) mede a variação de preços de um conjunto fixo de bens e serviços componentes de despesas habituais de famílias com nível de renda situado entre 1 e 33 salários mínimos mensais.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários