20/05/2024

Netflix tem queda de acessos, enquanto concorrentes crescem

Embora ainda não se trate de queda de assinatura, a queda de acessos à Netflix é um dado importante para a plataforma.

Adeus Netflix? No mês de maio, a plataforma enfrentou uma redução no número de usuários ativos, que foi atribuída à implementação da nova política de cobrança. A empresa passou a cobrar R$ 12,90 dos assinantes que compartilham suas senhas com pessoas que não residem na mesma casa. Enquanto isso, seus principais concorrentes registraram um crescimento durante esse período.

Netflix

Em comparação com o mesmo mês do ano anterior, a Netflix teve uma queda de 3% em seu número de usuários ativos mensais (MAUs, na sigla em inglês). No entanto, essa redução não significa necessariamente que os clientes cancelaram suas assinaturas, mas sim que não acessaram a plataforma de streaming durante o último mês.

Esses dados foram obtidos através de um levantamento realizado pela Sensor Tower, uma empresa de inteligência que analisa informações do mercado digital. O levantamento foi divulgado em primeira mão pelo site Mobile Time.

É importante destacar que essa queda no número de usuários é um fenômeno específico do Brasil, já que em outras partes do mundo o acesso à plataforma se manteve estável mesmo com a cobrança adicional pelo compartilhamento de senhas.

Enquanto a Netflix teve queda nos números, o Star+ cresceu

Durante o mesmo período, o Star+ registrou um aumento de 60% no volume de Usuários Ativos Mensais (MAUs), impulsionado pela transmissão de campeonatos de futebol. A HBO Max teve um crescimento de 33%, e o Globoplay também teve um aumento de 15%. No entanto, a empresa não divulgou os números absolutos de acessos de clientes em cada uma dessas plataformas.

A Netflix estima que pelo menos 100 milhões de domicílios em todo o mundo acessem o serviço utilizando senhas de terceiros. O bloqueio do compartilhamento de conta é uma medida adotada pela empresa para aumentar sua receita após a queda no número de assinantes.

Essa medida já estava sendo implementada desde o ano passado em outros países, como Argentina, Peru, Chile, Costa Rica, República Dominicana, Honduras, El Salvador e Guatemala.

Além disso, desde o final do ano passado, a Netflix também lançou um plano mais barato, que inclui intervalos comerciais durante a exibição de conteúdo. No mês passado, a plataforma informou que mais de 5 milhões de usuários em todo o mundo já aderiram a essa proposta.

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários