05/04/2024

Chefe de segurança do Twitter deixa rede social

Profissional que era o chefe de segurança do Twitter deixou o cargo na empresa de mídia social que é presidida por Elon Musk.

A Ella Irwin, que ocupava o cargo de chefe de confiança e segurança do Twitter, confirmou à Reuters que decidiu se demitir da empresa de mídia social. Ela assumiu essa posição pouco depois de Elon Musk assumir a plataforma em novembro. Na época, o líder anterior, Yoel Roth, também havia renunciado. 

Demissão

Ella Irwin já estava trabalhando no Twitter desde junho de 2022, porém foi promovida para o cargo de chefe após a saída de Yoel Roth. Roth decidiu se demitir em novembro, depois de entrar em conflito com Elon Musk em relação à abordagem de moderação de conteúdo da plataforma.

A saída de Irwin ocorre em meio a críticas direcionadas à rede social, que tem recebido apontamentos sobre proteções insuficientes contra conteúdo prejudicial desde que Elon Musk adquiriu a empresa.

A executiva de segurança do Twitter renunciou recentemente, o que acontece em um momento em que a empresa está enfrentando dificuldades para manter anunciantes. Muitas marcas estão preocupadas com a forma como o Twitter está sendo gerenciado atualmente. 

A receita do Twitter depende em grande parte dos anunciantes, e para lidar com essa demanda por publicidade, Elon Musk contratou Linda Yaccarino, ex-chefe de publicidade da NBCUniversal, como a nova CEO da rede social.

Até o momento, o dono do Twitter não fez nenhum pronunciamento sobre a saída de Irwin. Além disso, quando os e-mails são enviados para a equipe de assessoria da plataforma solicitando informações, a resposta recebida é um emoji.

As decisões tomadas pelo Twitter e suas consequências têm sido significativas. Uma das mudanças mais impactantes implementadas pelo bilionário Elon Musk na rede social foi a redução da força de trabalho da empresa em pelo menos 60%. Isso resultou na eliminação de setores e funções importantes, incluindo o departamento de comunicação e assessoria. Como resultado, o Twitter não possui mais um atendimento especializado para a imprensa ou para os usuários.

A divisão de segurança e técnica também foi afetada, levando a falhas cada vez mais comuns na plataforma. Apenas em 2023, a rede social enfrentou problemas técnicos em pelo menos seis ocasiões. Recentemente, uma instabilidade prejudicou a candidatura de DeSantis nos Estados Unidos. Após esse incidente, o engenheiro-chefe da empresa se demitiu.

Uma das decisões polêmicas mais recentes foi a saída do Twitter do acordo voluntário com a União Europeia para combater a desinformação. Thierry Breton, chefe da indústria da UE, alertou a empresa de que, ao se retirar desse acordo, ela ficaria incapaz de evitar obrigações legais na UE.

Como resultado de todas essas mudanças e reformulações sob a gestão de Musk, o Twitter tem enfrentado um aumento no escrutínio regulatório em relação aos seus esforços de moderação. Além disso, o valor de mercado da empresa despencou desde que foi adquirida pelo empresário.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários