21/05/2024

Globo realiza testes com robôs que podem substituir profissionais

Segundo a emissora, a ‘novidade’ não visa reduzir sua equipe, e que o uso de robôs está presente na empresa desde 2016.

A substituição do trabalho humano para o robótico tem sido discutido por muitos anos com o desenvolvimento da tecnologia, mas sempre foi uma discussão futurista. Entretanto, parece que o futuro chegou. De acordo com reportagem do Notícias da TV, a Rede Globo tem realizado testes com robôs para realizar atividades atualmente feitas por profissionais da área de TV.

Desde o mês passado que a emissora tem feito testes no estúdio de vidro dos jornais locais de São Paulo para que passem a contar com câmeras-robô, operadas por controle remoto. A medida visa modernizar e economizar. “A inovação e o processo de evolução na sua forma de produzir conteúdo estão no DNA da Globo“, diz a empresa em comunicado.

“Com o objetivo de levar a melhor experiência para o público, a Globo realiza com frequência testes de novas tecnologias, sejam câmeras, refletores, sistemas de áudio e afins”, explica a Globo.

Vale ressaltar que na semana passada, a empresa demitiu 20 profissionais que trabalhavam na área técnica. Mas a Globo afirmou que a mudança não visa reduzir a equipe. Entretanto, por outro lado, os testes realizados com os robôs não eram do conhecimento de uma parte dos profissionais, o que causou um clima de apreensão em parte da atual equipe, técnica, e até de produção dos noticiários.

A expectativa da emissora é colocar as câmeras no estúdio panorâmico da capital paulista até o fim de junho. Mas, por enquanto, a troca fica restrita apenas ao local de onde são feitos o Bom Dia São Paulo, com apresentação de Rodrigo Bocardi; o SP1, de Alan Severiano; e o SP2, de José Roberto Burnier. Já outros noticiários, como os nacionais que são feitos de São Paulo, o trabalho segue com câmeras sendo operadas por profissionais. Por exemplo: Jornal Hoje e Jornal da Globo.

Segundo o comunicado da Rede Globo, o uso de robôs não é uma novidade na emissora, uma vez que desde 2016, a estrutura da GloboNews na cidade já conta com câmeras operadas eletronicamente. No entanto, começou a valer mesmo no Jornal Nacional, que é produzido totalmente por lentes robóticas, sem a presença de profissionais no local.

“Utilizamos há anos esse tipo de câmera no JN, o que trouxe uma estética mais moderna para o jornal”.

O conglomerado de mídia ainda exemplifica com as câmeras usadas no Big Brother Brasil. “No BBB, por exemplo, tivemos mais de 60 câmeras-robô em operação, e isso não significa necessariamente redução de operadores de câmera”.

Para nível de entendimento, a câmera-robô é controlada através de um joystick, dispositivo parecido com os usados em videogames. Um profissional fica no centro de comando do telejornal ou do programa específico, e molda o enquadramento e outras funções necessárias à distância.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários