21/04/2024

Após dois anos de suspensão, Donald Trump retorna ao YouTube e Facebook

Ex-presidente dos Estados Unidos teve suas contas suspensas nas plataformas após incitar o ataque em 6 de janeiro de 2021 ao Capitólio-EUA.

Por causa de falas e posicionamentos polêmicos, e após incitar o ataque em 6 de janeiro de 2021 ao Capitólio para os seus apoiadores, o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi banido do YouTube e do Facebook. Dois anos depois, as redes sociais decidem reativar a conta do político.

Em um curto vídeo na sua página nas plataformas, Trump diz “Estou de volta. Desculpe por tê-los deixado esperando”. Na publicação, aparece um vídeo da CNN anunciando a eleição de Trump como presidente na disputa de 2016 contra Hillary Clinton. Em seguida, ele desaparece para uma tela “Trump 2024”.

Na sexta-feira (17), o Youtube restaurou o canal de Donald Trump. Anteriormente, a Meta Platforms restabeleceu as contas do ex-presidente no Facebook e Instagram. Sua conta no Twitter já está ativada desde novembro do ano passado, após a rede social ter sido comprada pelo bilionário Elon Musk. Até o momento, não houve nenhuma publicação do ex-presidente.

Ao liberar a conta do político, o YouTube declarou em tuíte que “A partir de hoje, o canal de Donald J. Trump não é mais restrito e pode enviar novos conteúdos. Avaliamos cuidadosamente o risco contínuo de violência no mundo real, enquanto equilibramos a chance de os eleitores ouvirem igualmente os principais candidatos nacionais na corrida para uma eleição”, diz comunicado.

A campanha presidencial em 2016 de Donald Trump foi impulsionada por suas redes sociais, que passaram a ser ferramentas importantes no meio da política nos últimos anos. No Facebook, Donald Trump possui 34 milhões de seguidores, enquanto que no YouTube tem cerca de 2,6 milhões de inscritos.

Juntando as três redes sociais, o republicano pode alcançar 146 milhões de seguidores para apoiar sua nova corrida eleitoral em 2024, além de ter acesso a importantes veículos para arrecadação de verbas para sua campanha. A equipe de campanha de Trump não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Vale ressaltar que na época do banimento do político nas redes sociais, ele decidiu criar sua própria plataforma, chamada de “Truth Social”, onde conta com quase 5 milhões de seguidores.

ViaUOL
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários