25/02/2024

O que é o rastreador da Anatel usado no resgate de vítimas no litoral de SP

Até o momento, o equipamento do órgão já ajudou a encontrar oito vítimas que estavam soterradas, sendo três crianças e cinco corpos.

Um equipamento da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) enviado para ajudar as equipes de resgate que estão atuando no Litoral Norte de São Paulo, que foi atingido por fortes chuvas no último final de semana, tem ajudado a encontrar vítimas soterradas pelos deslizamentos de terra. Com o rastreador, é possível detectar áreas onde há maior concentração de sinal de celular.

De acordo com o órgão, até o momento, já foram encontradas oito pessoas por meio do rastreador, sendo três crianças e cinco corpos de vítimas que estavam soterrados. O equipamento, segundo a Anatel, vale em média R$ 100 mil. Cada estado possui cerca de dez unidades.

O rastreador funciona da seguinte forma: chamado de analisador de espectro, ele pode detectar ondas eletromagnéticas por meio de um sensor. Nele vem acoplada uma antena diretiva, que ajuda a identificar a direção do sinal detectado. Normalmente, é um equipamento de uso cotidiano para monitorar interferência em vários tipos de serviços de comunicação, como serviço móvel pessoal, radiodifusão, além de transmissão de televisão e de rádios.

Ao usar o analisador de espectro, as equipes de resgate identificam uma direção onde há um sinal mais forte, enquanto caminham pela região. Ao identificar um sinal, a equipe inicia uma busca mais intensa e começa a agir também com a ajuda de um cão farejador. A equipe de escavação também acha um local com maior efetividade do seu trabalho.

Como o aparelho capta o sinal de celulares, para facilitar o trabalho das equipes, foi pedido à população em entorno que desligasse ou colocassem em modo avião os seus aparelhos, permitindo que o equipamento fizesse uma melhor captação.

A Anatel explica que mesmo quando estão guardados no bolso ou fora da área de cobertura, os celulares conversam o tempo todo com as estações e torres de transmissão. A agência estima que 6% das redes do Litoral Norte foram afetadas, sendo a cidade de São Sebastião a mais comprometida com as fortes chuvas.

ViaUOL
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários