20/07/2024

Apple está devendo R$ 500 milhões de imposto no Japão; entenda

Segundo o jornal Nikkei, a suspeita é que a unidade da empresa norte-americana no Japão tenha apresentado uma declaração de imposto alterada.

Além de problemas nas ações e na produção de seus dispositivos na China, a Apple também está enfrentando dificuldades no Japão. Acontece que a norte-americana está sendo cobrada 13 bilhões de ienes (Cerca de 98 milhões de dólares), que em real equivale a R$ 500 milhões, em impostos adicionais.

De acordo com o jornal Nikkei, o montante é referente a vendas em massa de iPhones e outros dispositivos da Apple a turistas estrangeiros que foram incorretamente isentos do imposto sobre o consumo.

Embora não cite a identidade das fontes, o jornal afirmou na terça-feira (27) que foram descobertas compras em massa de iPhones por compradores estrangeiros em algumas lojas da Apple no país, sendo que pelo menos uma transação envolve um indivíduo comprando centenas de aparelhos de uma só vez.

Segundo o Nikkei, a suspeita é que a unidade da Apple no Japão tenha apresentado uma declaração de imposto alterada. O portal Reuters tentou contato com a empresa norte-americana para comentar o sobre o assunto. A resposta da Apple, por meio de e-mail, foi que as compras isentas de impostos não estavam disponíveis em suas lojas. O Departamento de Tributação Regional de Tóquio se recusou a comentar.

Queda de ações da Apple

As ações da Apple têm apresentado queda como reação, após a Nio, fabricante de veículos elétricos com sede na China, reduzir suas perspectivas de entrega em meio aos desafios de produção relacionados à covid, de acordo com a agência Dow Jones.

Dessa forma, acaba afetando direta e indiretamente a operação da fabricante do iPhone na China, onde se encontra o maior polo fabril e cadeia de suprimentos da Apple. Em 2022, a norte-americana teve que reduzir o expediente e até fechar fábricas na China devido às políticas de contenção da covid.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários