25/02/2024

Vivo usa sua base de clientes para atrair parceiros de outros segmentos

Segundo Christian Gebara, CEO da Telefônica, a estratégia é usar sua capilaridade de canais e acessos diretos a mais 100 milhões de clientes.

Segundo Christian Gebara, CEO da Telefônica (dona da Vivo), a empresa é a maior vendedora de assinatura de aplicativos de filmes e séries do país. Ele falou isso durante uma entrevista ao portal Tele.Síntese, onde conversou sobre streaming, parcerias, serviços digitais, aquisição, entre outros temas.

O executivo conta que a estratégia da companhia é usar sua capilaridade de canais, que são 1,7 mil lojas, 5 mil vendedores, o acesso direto a mais de 100 milhões de clientes de telefonia móvel, fixa, banda larga e TV, para administrar um grande ecossistema digital. “Somos uma empresa com um big data, um conhecimento do cliente, que ninguém tem, uma marca forte, e podemos cobrar o cliente através da fatura, no país onde 70% das pessoas não têm cartão de crédito. Então a Vivo tem o poder de criar um ecossistema digital, que vai além de só vender conexão”, exemplificou.

“Quero promover isso, e vamos ter vários modelos. Entre eles, fazer uma distribuição do serviço, como eu faço com o vídeo. Hoje eu vendo Netflix, Amazon, HBO, Globo, tudo através da plataforma da Vivo. Nós somos um dos maiores vendedores desses serviços no Brasil. Ele querem trabalha com a gente porque temos o canal, o conhecimento do cliente, a fatura”, resumiu.

Gebara fala de parcerias com outras empresas e que é um modelo alternativo de investimento conjunto em segmento, citando uma joint venture com a Ânima na área educacional. O aplicativo batizado de VivaE já está disponível nas lojas de apps, onde conta com cursos livres, além de ser uma plataforma de descoberta de empregos. “Então ajudamos a formar e ajudamos a empregar”, observou.

A formação superior é ótima, mas essa geração hoje de programadores, cientistas de dados, estão sendo super demandados e valorizados, e podem conseguir colocação por meio da formação técnica. É uma coisa que o Brasil devia olhar com muito mais cuidado. Inclusive, desenvolvemos trilhas complementares para o Ensino Médio em ciência de dados e programação, já utilizadas em escolas no Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina”, contou.

Ele finaliza dizendo que a Vivo continuará buscando oportunidade e parcerias em outras áreas como Open Finance, Saúde. “Em graus diferentes, alguns casos com parcerias, outros com compra de empresas”, finalizou.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários