02/07/2022

Transparência: Anatel marca reunião para discutir dados abertos ao público

A agência marcou duas reuniões esta semana para apresentar dados no segmento de telecomunicações e discutir projetos com o time de conselheiros.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) marcou um evento virtual que será realizado na próxima sexta-feira (24), a partir das 10h, para apresentar publicamente as informações divulgadas pela entidade em seus canais oficiais de comunicação e no Portal Brasileiro de Dados Abertos.

anatel-somou-mais-de-340-milhoes-de-reais-multas-constituidas

Segundo informações, a agência também anunciará na reunião on-line a nova proposta de ação associada ao novo “Plano de Dados Abertos da Anatel”, programa que deve estar vigente a partir de novembro de 2022 com validade para os anos subsequentes.

Os dados que serão revelados pela autoridade fazem parte da Lei de Acesso à Informação (n.º 12.527/2011) sobre diferentes segmentos sob responsabilidade do órgão regulador, incluindo a divisão de telefonia móvel, telefonia fixa e desempenho geral de todo o setor de telecomunicações no Brasil nos últimos meses.

Assim como em outros relatórios divulgados pela Anatel, os indicadores devem contribuir para um melhor entendimento da situação do país no tocante banda larga e internet móvel, porém ainda não é possível antecipar as métricas que serão apresentadas no relatório.

Reunião extraordinária na terça

Além da apresentação marcada para sexta-feira, a estatal também anunciou há pouco a 22ª Reunião Extraordinária com o Conselho Diretor que será realizada às 15 de amanhã, terça-feira (21), com transmissão ao vivo no canal do YouTube.

Como de praxe, o órgão máximo não antecipou o assunto que será discutido nessa assembleia, contudo, é esperado que o presidente Carlos Baigorri e outros conselheiros debatam sobre pautas e projetos pertinentes para companhias de telecom referente a expansão da internet e rede em todo o Brasil — assunto que também foi palco da 21ª Reunião, realizada em maio.

Nesse caso, os participantes discursaram a respeito das “zonas de sombra” em municípios do país que não são atendidos pela fibra óptica (FTTH) e outras modalidades de internet banda larga oferecidas por provedores locais.

Lucas Ribeiro
Lucas Ribeiro
Jornalista há quatro anos, trabalho com revisão de textos e elaboração de pautas sobre telefonia móvel/telecomunicações no geral. Como lema, compartilho a ideia de Álvaro Borba, que diz: “Não importa o que eu acho, importa o que eu sei, e o que sei são os fatos”.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x