20/05/2022

Netflix fecha acordo com estúdio japonês para impulsionar anime

O anime provou ser um atrativo para a Netflix no mundo todo.

A Netflix anunciou nesta terça-feira (26) um acordo de vários filmes com o Studio Colorido do Japão, à medida que a gigante do streaming aumenta sua oferta de anime e procura crescimento na Ásia.

Foto: Reprodução Internet

A Netflix está coproduzindo três longas-metragens com o Studio Colorido, incluindo “Drifting Home”, que estreia em setembro, pois investe mais profundamente no anime original. O filme também vai estrear nos cinemas nacionais.

O anime provou ser um atrativo para a Netflix no Japão, onde quase 90% de seus usuários o assistem, e globalmente, onde metade dos usuários sintonizou no ano passado, com rivais como Amazon e Disney também correndo para oferecer esse conteúdo.

“Para vencer globalmente, devemos primeiro vencer localmente”, disse Kaata Sakamoto, vice-presidente de conteúdo do Japão, à Reuters em entrevista.

A região da Ásia-Pacífico foi o único ponto positivo nos ganhos do primeiro trimestre da Netflix, em que o serviço de streaming dominante do mundo informou que perdeu assinantes pela primeira vez em mais de uma década. A empresa disse estar vendo “um bom crescimento” na região, inclusive no Japão, onde registrou 5 milhões de usuários em setembro de 2020.

A Netflix oferece acesso a um público mais amplo do que os fãs hardcore de anime tradicionalmente visados ​​pela indústria, disse o presidente do Studio Colorido, Koji Yamamoto, à Reuters.

O estúdio favorece histórias em que os personagens são retirados de suas vidas comuns por uma reviravolta fantástica de eventos como “Penguin Highway” de 2018, em que um estudante do ensino fundamental investiga o súbito aparecimento de pinguins em sua cidade.

Essa tarifa familiar se encaixa na estratégia da Netflix de expandir suas ofertas de conteúdo no Japão, incluindo o lançamento de cerca de 40 títulos de anime originais, dramas com roteiro como “First Love” e séries sem roteiro como “Last One Standing”.

“Estamos aumentando nosso investimento no conteúdo do Japão, não apenas em volume, mas em uma variedade de gêneros e formatos”, disse Sakamoto.

A Netflix também fechou acordos com emissoras domésticas, que demoraram a adotar o streaming, para conteúdo como o programa de variedades de longa data “Old Enough!” da TV Nipônica. O programa, que mostra crianças muito pequenas fazendo recados pela primeira vez enquanto são filmadas pela equipe de produção disfarçadas, gerou burburinho online.

Carolina Veneroso
Carolina Veneroso
Jornalista, formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atua como repórter, redatora e com produção de conteúdo há 5 anos. Apaixonada por entrevistar e conhecer pessoas e novas histórias.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários