Paramount Plus estabelece parceria com o Studio Gaumont

Estúdio francês produziu “Lupin” e “Narcos”, da Netflix.

O Paramount Plus, que é o serviço global de streaming da recentemente renomeada Paramount – anteriormente ViacomCBS – firmou uma parceria de três anos com a Gaumont, o célebre estúdio francês por trás de “Lupin” e “Narcos”, da Netflix, para produzir conjuntamente uma série de produtos de alta qualidade para seus assinantes crescentes em todo o mundo.

paramount+ tv LG
Foto: Reprodução Internet

Sob a parceria, a Gaumont produzirá essas séries em associação com o estúdio internacional da Paramount, VIS.

Os shows farão parte dos planos declarados da Paramount Plus de liberar 50 novos originais com roteiro fora dos EUA em 2022, à medida que expande seu alcance da América Latina, Austrália, Canadá e países nórdicos –– onde o serviço já foi lançado –– para o Reino Unido, Coreia do Sul, França, Alemanha, Suíça e Itália, onde será lançado este ano.

A VIS terá acesso à vasta rede de talentos e criativos da Gaumont nos principais mercados da Paramount Plus, incluindo América Latina e Europa, disseram as duas empresas em comunicado conjunto.

O primeiro projeto da Paramount Plus/Gaumont com luz verde é “The Signal” (“Le Signal”), um thriller de terror baseado no romance best-seller de Maxime Chattam. “The Signal” é liderado criativamente pelo showrunner francês François Uzan (“Lupin”).

Em “O Sinal”, a famosa apresentadora de rádio Olivia Dormeuil, depois de perder sua amada irmã em um acidente de carro, se muda para uma casa antiga em uma ilha distante com sua família. Essa mudança de cenário logo se mostra mais desafiadora do que o esperado quando os medos não expressos da família começam a tomar forma fantasmagórica e alguns dos habitantes da ilha começam a morrer em circunstâncias estranhas. Suas mortes misteriosas levam a família a lutar com demônios sombrios.

Além disso, três títulos de alto perfil receberam luz verde para desenvolvimento em conjunto:

“Futuro Desierto” (“Futuro Desolado”). Um thriller distópico ambientado em um futuro próximo na Argentina que gira em torno de um engenheiro de robótica que se muda com sua família para uma cidade isolada na Patagônia. Lá ele é ordenado a testar secretamente os primeiros robôs humanóides.

A preeminente roteirista e diretora da Argentina, Lucia Puenzo – cujos créditos cinematográficos incluem “XXY” e “O Doutor Alemão”, selecionados para Cannes –– irá co-showrun e dirigir vários episódios com seu irmão, Nicolas Puenzo, com quem ela co-dirigiu “Cromo” e “La Jauría”.

“Qualquer lugar.” Este é um drama sobrenatural da proeminente roteirista alemã Jana Burbach (“Bad Banks”, “Tribes of Europa”). No programa, as habilidades camaleônicas de Toni Falk a ajudam em sua carreira, mas a deixam solitária e perdida, incapaz de formar relacionamentos saudáveis. Depois que um amante casual declara seu amor por ela, Toni é atingida por uma maldição que a transporta para diferentes versões de sua vida. Ela se encontra presa em uma situação em que precisa encontrar um caminho para casa, “onde quer que seja”, diz a sinopse fornecida.

“Impacto.” Este é um thriller ecológico francês baseado no romance best-seller homônimo de Olivier Norek que explora a batalha inicial de um homem contra a situação ecológica catastrófica do nosso planeta. Depois que a poluição matou sua filha recém-nascida, Virgil Solal vai à guerra, sozinho, contra gigantes. Mas sua mensagem logo reverbera em todo o planeta na forma de uma manada de apoiadores mascarados. O show oportuno é co-criado por Jean-Xavier de Lestrade (“Assassinato em uma manhã de domingo”, “The Staircase”), Antoine Lacomblez (“Laetitia”) e Severine Werba (“Spiral”).

Carolina Veneroso
Carolina Veneroso
Jornalista, formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atua como repórter, redatora e com produção de conteúdo há 5 anos. Apaixonada por entrevistar e conhecer pessoas e novas histórias.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x