06/07/2022

Cade aprova a venda da Som Livre, da Globo, para a Sony Music

Tribunal do órgão antitruste aprovou a operação por unanimidade. A transação é avaliada em US$ 255 milhões (R$ 1,43 bilhão).

Em sessão realizada nesta quarta-feira (23), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a compra da Som Livre, da Globo, pela Sony Music, de forma unânime e sem restrições. A transação é avaliada em US$ 255 milhões (R$ 1,43 bilhão). Com isso, a Sony Music passa a ter os direitos sobre as músicas, edição de material e eventos musicais da Som Livre.

Segundo Luiz Henrique Braido, relator da matéria, embora represente uma concentração de 30% no mercado de música gravada, a operação não traz preocupação concorrencial, acompanhando o parecer da Superintendência-Geral da autarquia.

Para Braido, esse é um mercado com baixas barreiras de entrada e com redução de custos ao longo do tempo. Ele ressalta que as gravadoras independentes estão crescendo e hoje tem uma participação maior do que 30%.

Ele ainda afirma que a Sony Music, apesar do poder de compra que aumenta com a operação, não faz contratos exclusivos com artistas com prazo maior do que cinco anos, assim como não possui parecer abusivo ou excessivo e tem justificativa econômica, algo aceito pelo órgão antitruste. “A meu ver, do ponto de vista horizontal é uma operação simples”, disse.

Em relação à integração vertical, o relator afirmou que a Sony tem participação significativa na sincronização de músicas gravadas com filmes e jogos eletrônicos, mas não acredita que a operação vai aumentar essa participação. “Me parece não haver risco de fechamento de mercado”, completou.

LEIA TAMBÉM:

–> Cade publica Acordo em Controle de Concentrações da venda da Oi Móvel

–> Cade autoriza a venda de torres da TorreSur para IHS

–> Cade inicia investigação sobre a formação de cartel e gun-jumping na venda da Oi Móvel

Tanto na edição musical quanto em eventos musicais ao vivo, outros dois mercados também analisados na operação, a participação das empresas, em conjunto, não ultrapassa de 20%, sendo de 5% no de eventos musicais.

Sony Music e Som Livre

É esperado que a Sony Livre assuma o controle da Som Livre ainda este ano de 2022. A operação entre as duas gravadoras foi anunciada em abril de 2021. Segundo a Sony, a marca Som Livre não deixará de existir, mas perderá a visibilidade ao longo dos próximos anos. O CEO da Som Livre, Marcelo Soares, continua no cargo.

Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore.

2 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
2
0
O que você acha? Comente!x