Anatel divulga relatório sobre impacto da pandemia nas telecomunicações

Enquanto a banda larga cresce intensamente, os serviços de telefonia fixa e TV por assinatura continuam em queda.

telecomunicações
Foto: Reprodução Internet

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) disponibilizou na internet o “Relatório Analítico do Impacto da Pandemia de COVID-19 no Setor de Telecomunicações do Brasil, 2ª Edição”.

O documento analisa os impactos e reflexos da mudança comportamental dos consumidores nos serviços de telecomunicações até o primeiro semestre de 2021. 

O documento apresenta um resumo dos relatórios sobre a pandemia de Covid-19 apresentados pela União Internacional de Telecomunicações (UIT) e uma coletânea de dados da própria Anatel e do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br).

Através do Relatório, ficou claro que após início da pandemia de Covid-19, em meados de março de 2020, a Banda Larga fixa teve uma aceleração no crescimento do número de acessos.

Em março de 2021, registrou aproximadamente 37 milhões de acessos, com crescimento de 12% até fevereiro de 2021. O documento destaca também que a faixa de velocidade de banda larga acima de 34 Mbps teve a maior taxa de crescimento.

VEJA TAMBÉM:

–> Anatel pretende lançar em breve o projeto ‘Espectro Brasil’

–> Anatel multou operadoras em R$ 8,2 bilhões nos últimos 24 anos

–> Anatel não vê necessidade de mudança no edital 5G para conexão chegar às escolas

Enquanto isso, a telefonia móvel, por sua vez, teve uma intensa recuperação, a partir de maio de 2020. Nós últimos três anos, a telefonia móvel enfrentava uma queda, porém, agora, conta com crescimento de 6,8% em 12 meses pós março de 2020. 

Além disso, os usuários passaram a trocar os contratos de menor velocidade para os de maior velocidade. Também vem ocorrendo a substituição da tecnologia, com crescimento de acessos de fibra ótica, por exemplo.

O documento mostra também que os usuários estão preferindo o serviço pós-pago. Desde setembro de 2020 os acessos pós-pagos têm maior market share que os acessos pré-pagos.

Já os serviços de telefonia fixa e TV por assinatura continuam caindo. O relatório constatou também um aumento substancial dos IRs (Índice de Reclamações) em reclamações, especialmente em Banda Larga Fixa e TV por assinatura.   

O Relatório também traz resultados de pesquisa feita junto ao corpo técnico de especialistas da Anatel para a obtenção de insights de análise sobre os impactos da pandemia de COVID no setor de telecomunicações no Brasil.

Com informações de Anatel

Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários