Homem morre após cair de torre de telefonia

Caso ocorreu em Tocantins, durante manutenção da infraestrutura de rede.

Nesta quinta-feira, 25, por volta das 16h, um técnico morreu após cair de uma torre de telefonia móvel na cidade de Araguaína, no Tocantins.

O homem de 49 anos, caiu de uma altura de 22 metros, enquanto fazia a manutenção da infraestrutura que distribui o sinal de várias operadoras de telefonia.


Durante o trabalho, o técnico teria preso um cinto de segurança em uma peça que precisava de remoção. No momento que ela foi removida, ele acabou escorregando e caindo.

De acordo com informações iniciais, ele era solteiro, não tinha filho e morava em Araguaína. Ele trabalhava há cerca de sete meses na empresa que faz a manutenção de torres.

O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal e a perícia da Polícia Civil foi chamada ao local do acidente para averiguar o caso.

Segundo a Norma Regulamentadora nº 35, os serviços realizados em uma torre de telefonia só podem ser realizados por profissional habilitado na execução da operação. Ele também precisa ter aptidão para trabalhar em altura, participar de um treinamento específico e utilizar equipamentos de proteção individual.

VIU ISSO?

–> Técnico de empresa terceirizada da Vivo morre eletrocutado

–> Funcionário de subsidiária da Oi morre após queda de poste

–> Técnico da TIM morre pendurado em poste no Rio de Janeiro

Além disso, trabalhadores precisam estar em condições emocionais e físicas para executar com segurança as atividades em altura.

Segundo a emissora local Band Cidade Araguaína, a mãe do técnico havia falecido na última semana.

Com informações de G1.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Alessander Palma

Um pouco mais de respeito? “Homem”, não. Funcionário. Morreu trabalhando. Muito triste, tenhamos respeito.

Cidade - UF
Florianópolis