Black Friday: Oi oferta plano móvel de 100 GB por R$ 99,90

Operadora pode ter antecipado a sua principal oferta. Conheça as condições especiais para adesão.

Black Friday da Oi

A Oi quer mesmo impressionar na Black Friday 2019. A operadora antecipou aquela que pode ser a sua principal oferta para o mês das promoções. Consumidores de todo o Brasil já podem assinar o plano móvel da marca por R$ 99,90 e levar 100 GB de dados móveis, além de uma série de vantagens.

O plano premium da empresa carrega ainda ligações ilimitadas para fixo e celular de qualquer operadora e uso de aplicativos como Netflix, YouTube, Instagram, Facebook, Messenger e WhatsApp sem descontar da franquia.

Serviços exclusivos também estão inclusos como o acesso ao Oi Play, plataforma de vídeo sob demanda da prestadora com vários filmes e séries gratuitos, desconto em aparelhos nas lojas da Oi, pontos de Wi-Fi para navegar na rua e outras vantagens.

A fidelidade não é exigida para os assinantes que optarem pelo pagamento em cartão de crédito. No entanto, aqueles que fizerem a opção pelo pagamento por boleto terão que concordar com a opção. Dependentes podem ser adicionados ao plano por mais R$ 30.

VIU ISSO?

–> Black Friday: TIM dá até 10GB de bônus de internet

–> Vivo Easy devolve 50% do valor na compra de dados móveis

–> Oi anuncia plano de 16 GB por R$ 59,90 com apps ilimitados

Há ainda uma outra oferta para os moradores de São Paulo, Salvador, Recife e Fortaleza, que poderão adquirir um plano com 16 GB de internet por R$ 59,90 mensais e sem fidelização no cartão de crédito.

O pagamento via boleto está disponível sem fidelização, mas, nesse caso, o valor sobe para R$ 69,90. A oferta inclui Instagram, Facebook, Messenger e WhatsApp sem descontar da franquia e a adesão deve ser feita exclusivamente no site da operadora.

Nos próximos dias, a Oi divulgará o seu aguardado balanço trimestral, que mostrará os últimos resultados da companhia. A operadora vive uma recuperação judicial desde 2016 e colocou em prática um plano estratégico para reverter o efeito negativo do caixa.

Mesmo com o interesse da TIM e Vivo, a marca sequer cogitou vender sua operação móvel e segue com investimentos para expandir sua conexão via fibra ótica, aumentar a base de clientes pós-pagos e vender ativos não estratégicos para a operação.

About Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
20 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários